Messi e pai investigados na Argentina por suposta lavagem de dinheiro

Messi e pai investigados na Argentina por suposta lavagem de dinheiro

 

Lusa/Ao online   Internacional   3 de Nov de 2018, 07:37

Um promotor de Justiça argentino acusou esta sexta feira o futebolista do Barcelona, Lionel Messi, e o seu pai, por supostamente lavarem dinheiro através da fundação do jogador, avançaram à agência de notícias espanhola EFE fontes ligadas ao processo.

Segundo adianta a EFE, Pablo Turano, promotor da divisão de crime económico, está a investigar a Fundação Leo Messi por não declarar as doações milionárias que recebia e que teriam sido desviadas para sociedades em paraísos fiscais, uma acusação que vai obrigar ambos os responsáveis a prestar declarações em Buenos Aires em data a anunciar.

Esta acusação chega depois de um ex-colaborador da fundação de Messi ter sido ouvido na quarta-feira e ter dito que parte das doações recebidas não eram refletidas nas contas e eram desviadas para estruturas opacas em países terceiros.

O antigo funcionário começou a desconfiar deste esquema porque, segundo relatou, apesar da fundação do astro argentino receber doações significativas, Jorge Messi (pai de Leonel) alegava sempre que não havia fundos para levar a cabo os programas sociais da entidade, de acordo com a versão narrada à Efe por Pedro Fontanetto, advogado deste ex-trabalhador.

A Fundação Leo Messi foi criada em 2007 devido à intenção do jogador de "criar novas oportunidades para realizar os sonhos de crianças de todo o mundo" e é definida no seu 'site' como uma entidade sem fins lucrativos dedicada ao desenvolvimento de ações de solidariedade e responsabilidade social, tanto na República Argentina como no mundo.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.