Função Pública

Menos 763 funcionários públicos passam para a reforma este ano


 

Lusa/AO Online   Economia   6 de Nov de 2009, 17:00

 Este ano vão reformar-se 21.298 funcionários públicos, menos 763 do que no ano passado, segundo contas feitas pela Lusa com base nas listagens da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

Este valor significa uma descida de três por cento no número de funcionários públicos que vão passar este ano para a reforma, em relação ao ano passado (21.961).

Tal como em anos anteriores, a Educação volta a ser o Ministério que mais funcionários públicos perde para a reforma, com um total de 6.320 trabalhadores, menos 1.099 pessoas do que em 2008, o que representa uma quebra de 14,8 por cento.

A quase totalidade de reformados do Ministério da Educação são professores, num total de 6.151.

Em segundo lugar surge o Ministério da Saúde, com 3.788 aposentados este ano, mais 955 funcionários do que em 2008.

Nos últimos dois anos, o Mistério tutelado por Ana Jorge perdeu 6.621 funcionários.

Segue-se o Ministério do Ambiente, que integra os trabalhadores das autarquias, onde passam para a reforma um total de 2.840 funcionários este ano, menos 11 trabalhadores do que no ano passado.

Destaque ainda para o Ministério da Cultura, que mais do que duplicou no número de funcionários públicos a pedirem a aposentação este ano, tendo "perdido" 114 trabalhadores, contra os 72 verificados em 2008.

Nas forças de segurança, GNR e PSP, serão 370 os funcionários a aposentarem-se este ano, mais 42 do que em 2008.

Na GNR serão 202 funcionários (mais quatro do que em 2008), enquanto na PSP serão 168 trabalhadores (mais 38 do que no ano passado).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.