EUA/Eleições

McCain e Obama fazem derradeiro apelo ao voto

McCain e Obama fazem derradeiro apelo ao voto

 

Lusa/AOonline   Internacional   3 de Nov de 2008, 16:25

A corrida à Casa Branca entrou esta segunda-feira em contagem decrescente, com as campanhas democrata e republicana a lançarem o último apelo ao voto para as eleições de terça-feira.
O candidato democrata Barack Obama afirmou domingo, durante uma breve aparição num concerto do músico norte-americano Bruce Springsteen, que se sentia confiante em relação às suas hipóteses na eleição de terça-feira.

    "Nos últimos dias, tenho-me sentido confiante", afirmou perante um público de 80 mil pessoas, em Cleveland.

    Durante os últimos meses, a campanha de Obama, 47 anos, tem centrado atenções nos eleitores que se sentem frustrados com o envolvimento norte-americano em conflitos armados e com o clima de incerteza na económica interna.

    Do lado democrata, McCain está a investir os últimos esforços para tentar convencer a ainda significativa taxa de eleitores indecisos.

    "Meus amigos, é oficial: Falta apenas um dia para liderarmos a América para uma nova direcção", afirmou o senador do Arizona numa acção de campanha em Miami, Florida.

    O veterano de guerra, 72 anos, tem lutado contra o legado político, cada vez mais contestado, da Presidência do também republicano George W. Bush, uma ligação partidária que tem sido amplamente aproveitada pela campanha democrata.

    Ainda no campo das críticas, a aposta de McCain passou por mostrar Obama como inexperiente, excessivamente liberal e apoiante de políticas de esquerda.

    A 24 horas da eleição, as sondagens prevêem que o democrata poderá transformar-se no primeiro presidente negro dos Estados Unidos da América.

    Uma projecção da responsabilidade da Universidade de Quinnipiac mostra que o senador do Illinois continua a liderar com uma vantagem de dois a 10 pontos percentuais em três Estados-chave (Florida, Ohio, Pensilvânia), ressalvando, no entanto, que a diferença entre os dois candidatos está a diminuir a favor do republicano John McCain.

    A sondagem refere que Obama obtém 47 por cento das intenções de voto na Florida contra os 45 por cento de McCain.

    No Ohio, o democrata consegue 50 por cento e o republicano conquista 43 por cento, enquanto na Pensilvânia Obama lidera com 52 por cento e McCain consegue 42 por cento, segundo os mesmos dados.

    Desde 1960, nenhum candidato chegou à Casa Branca sem ganhar em pelo menos dois destes três estados-chave.

    Outra sondagem, do USA Today/Gallup, indica que, a nível nacional, Obama tem uma vantagem nas intenções de voto de 11 pontos percentuais em relação a McCain (53 por cento contra 42 por cento).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.