MAS admite que seria "bastante difícil" eleger eurodeputado


 

Lusa/AO online   Nacional   26 de Mai de 2019, 22:40

O cabeça de lista do Movimento Alternativa Socialista (MAS) às eleições europeias, Vasco Santos, admitiu que seria "bastante difícil" eleger um eurodeputado, considerando que a "cobertura jornalística" não ajudou o resultado do partido.

"Era bastante difícil eleger [um eurodeputado], pela própria cobertura jornalística", que "acaba por dar mais visibilidade ou não" aos partidos, disse à agência Lusa Vasco Santos.

No entanto, o cabeça de lista do MAS admitiu que, "independentemente" da cobertura jornalística, o partido não estava "à espera" de conseguir um mandato para o Parlamento Europeu.

"Seria um tiro muito no escuro", afirmou Vasco Santos.

O responsável do MAS relevou, no entanto, que "a campanha correu até bem", mas que "o resultado não retrata, nem espelha isso".

Vasco Santos disse acreditar que eleitorado achou "que podia reforçar deputados noutras forças de esquerda".

O MAS irá "ter que analisar melhor os resultados", afirmou Vasco Santos.

Relativamente às eleições legislativas de outubro, o responsável disse que o partido "em princípio" irá participar.

Com 18 freguesias por apurar, o MAS tinha 6.421 votos, que representam 0,20% do total apurado, e era a 17.ª força política mais votada das 17 que participaram nas eleições europeias.

Nas eleições europeias de 2014 o MAS obteve 12.442 votos, correspondentes a 0,38% do total.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.