Açoriano Oriental
Mário Silva: “Houve um jogo antes e depois da expulsão”

Técnico do Santa Clara admite que a expulsão de Bruno Almeida aos 51 minutos condicionou o desenrolar da partida e permitiu aoBoavista dar a volta ao marcador

Mário Silva: “Houve um jogo antes e depois da expulsão”

Autor: Henrique Linhares

O Santa Clara voltou a não conseguir vencer para o campeonato. A equipa açoriana, tal como aconteceu no empate a zero com o Casa Pia, na 1.ª jornada, não terminou a partida com 11 jogadores.

Bruno Almeida recebem ordem de saída por acumulação de amarelos aos 51 minutos, acontecendo o mesmo com Cristian Tassano já em tempo de descontos.

“Houve um jogo antes e depois da expulsão. Já sabíamos que ia ser um jogo difícil frente a um Boavista moralizado, mas, pelo que senti, vínhamos com uma estratégia para conquistar os três pontos. Foi isso que tentámos”, sublinha Mário Silva, que apesar de admitir que “houve mérito do adversário”, não escondeu que “ao ficarmos com 10 jogadores, a tarefa ficou mais difícil”.

O treinador do conjunto encarnado enalteceu a postura da equipa durante os 90 minutos, que mesmo em desvantagem procurou chegar ao empate e até considera ter estado perto de o conseguir.

“Não desistimos e na parte final houve uma jogada em que, se tivéssemos definido melhor, podíamos ter tido outro resultado. Os ‘ses’ valem pouco no futebol, mas estou satisfeito com o comportamento dos jogadores”, reconheceu.

MárioSilva entende que a equipa estava a realizar um bom jogo até ao momento da expulsão do estreante Bruno Almeida e assume que a fase inicial da temporada não está a decorrer da forma como desejava.

“Não está a ser um início de época fácil para ninguém, mas a equipa apresentou-se nestes dois jogos de forma competitiva e nunca perdeu o rumo. Os atletas deram o máximo e só tenho pena de não levar pontos, porque estávamos a fazer um jogo personalizado e inteligente até aos 50 minutos”, vincou.

Durante a partida o extremo Allano travou-se de razões com alguns adeptos do Boavista, situação que passou despercebida a Mário Silva, que mencionou que “sempre que o Allano tocava na bola na segunda parte, era apupado”, mas que estas “são coisas normais do futebol”.

Sobre se houve racismo para com o atleta, o técnico não consegue “confirmar ou desmentir”, remetendo este aspeto para uma análise posterior e confessando que insultos desta ordem são algo que “como é lógico, não queremos que aconteça”.


Mário Silva diz que o golo do reforço brasileiro Rildo “não foi  surpresa”

O mais caro reforço da história do Santa Clara entrou com o pé direito na edição 2022/2023 da ILiga, ao apontar um excelente golo, no qual driblou dois adversários antes de fintar o guarda-redes e finalizar de pé esquerdo.

“É verdade que o conhecemos há pouco tempo, mas sabemos da sua qualidade individual”, começou por dizer Mário Silva, que considera que o golo é fruto do trabalho coletivo da equipa.

“Foi um golo do trabalho coletivo, no qual o Rildo acabou por ter mérito pela sua iniciativa. Numa altura em que o jogo estava equilibrado, surpreendemos num momento de transição, aproveitando o espaço exterior”, apontou o técnico.

Rildo acabou por ser substituído aos 64 minutos, cedendo o lugar a Gabriel Silva.



PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados