Automóvel

Mais investimentos para a AutoEuropa em negociação

Mais investimentos para a AutoEuropa em negociação

 

Lusa / AO online   Economia   29 de Nov de 2007, 14:50

O ministro da Economia, Manuel Pinho, revelou que está envolvido em negociações para que o investimento na AutoEuropa seja mais elevado do que o anunciado e se concretize um verdadeiro cluster automóvel em Portugal.
Manuel Pinho, que falava à margem da 8ª cimeira União Europeia/Índia, em Nova Deli, classificou como de “extrema importância” o investimento de 451 milhões de euros que o construtor alemão Volkswagen anunciou para a AutoEuropa.

Pinho assumiu o seu envolvimento directo num "longo processo negocial" com a marca alemã e adiantou que se mantém envolvido em negociações que podem trazer novas fase de investimento a este projecto.

O titular da pasta da Economia e Inovação frisou ainda a "necessidade" de serem criadas novas unidades de produção de componentes, estando por isso Portugal "cada vez mais perto do tão falado cluster automóvel".

A Volkswagen anunciou, esta semana, que vai investir 541 milhões de euros na sua subsidiária portuguesa AutoEuropa, até 2010.

Em comunicado, a administração da marca anunciou investimentos de 9,5 mil milhões de euros nos próximos três anos, dos quais 6,5 mil milhões de euros serão investidos em novos produtos.

Na Índia, Manuel Pinho disse prever que este investimento na AutoEuropa permita "dobrar a produção actual" na unidade de produção, atingindo os 180 automóveis diários, congratulando-se ainda com o facto de ter sido possível captar este investimento contra a concorrência, "por exemplo, da própria Alemanha ou da República Checa".

Além da criação de "emprego qualificado e do desenvolvimento da indústria, Manuel Pinho destaca o carácter "intensivo" do investimento em causa e a "transferência massiva de tecnologia".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.