Mais de três mil professores “lutam” por 800 horários

Mais de três mil professores “lutam” por 800 horários

 

Rui Cabral   Regional   24 de Ago de 2010, 15:04

A Secretaria Regional da Educação e Formação deverá disponibilizar neste ano lectivo cerca de 800 horários para contratação, com a lista ordenada com os mais de 3 mil candidatos a contrato a ser divulgada na próxima sexta-feira. Mesmo assim, um número de candidatos bastante inferior ao do ano passado (ver caixa).
Mas este é um assunto que continua a dividir o Governo e os sindicatos de professores, pois enquanto a secretaria regional garante que não pode abrir vagas de quadro para os cerca de 800 horários que disponibiliza para contrato, alegando que são necessidades transitórias que mais cedo ou mais tarde voltam a ser preenchidas por professores do quadro, ou mesmo extintas, já os sindicatos alegam que as reais necessidades transitórias são muito menos do que os horários que são disponibilizados para contrato, podendo muitos desses horários ser transformados em vagas de quadro, criando vínculos permanentes para os docentes.

“Seria uma má gestão da nossa parte se abríssemos mais vagas do que aquelas de que realmente necessitamos, porque não trabalhamos com as escolas como um todo mas com cada escola em particular, e estas podem ter uma necessidade em determinado momento e depois deixar de a ter”, afirma a secretária regional da Educação e Formação, Lina Mendes. A disponibilização de horários para contrato tem em conta os muitos professores requisitados por outras entidades - muitos deles exercem cargos políticos ou técnicos em departamentos governamentais, por exemplo -, além dos que desempenham cargos de gestão nas escolas ou estão nos sindicatos, entre outras funções. E é aqui que reside o desacordo com os sindicatos.

Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano Oriental de terça-feira,
Dia 24 de Agosto de 2010


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.