Zimbabué

Mais de 20 feridos em confrontos para impedir expulsão de fazendeiros


 

Lusa / AO online   Internacional   23 de Out de 2007, 17:01

Mais de 20 pessoas ficaram feridas na sequência de confrontos, quando veteranos de guerra, aldeões e apoiantes do partido governamental ZANU-PF se concentraram para impedir a expulsão de fazendeiros brancos por milícias, noticiou esta terça-feira a ZimOnline.
A agência de notícias zimbabueana «on-line» afirmou que os confrontos, que se prolongam há mais de uma semana e que só pararam quando o governador da província de Manicaland, Tinaye Chigudu, prometeu aos aldeões que iria pessoalmente falar com o Presidente Robert Mugabe e para reverter a ordem de expulsão.

Nas últimas semanas, dez agricultores de diferentes zonas do país receberam do Ministério das Terras novas ordens de expulsão e também telefonemas da polícia para notificá-los da intenção de ser acusados e processados judicialmente.

Face a estas ordens, o chefe tradicional local, Eddie Musabayana, veteranos de guerra, aldeões e apoiantes do partido ZANU-PF disseram, segunda-feira, ao governador ChiGudu, durante uma reunião destinada a acalmar os ânimos, na fazenda de Mapetu, que irão "continuar a pôr as suas vidas em risco" para proteger a fazendeira branca Heather Guild.

A delegação de Chigudu incluía o comandante da polícia da província Obert Benge e responsáveis do governo.

Guild corre o risco de ser expulsa por Fungai Chaeruka, um responsável do ZANU-PF nomeado para dirigir o Conselho Municipal de Mutare City Council, na sequência da demissão do Conselho dirigido pela oposição, em 2005.

Segundo testemunhas que estiveram presentes na reunião, os aldeões disseram que o ZANU-PF se arrisca a perder o seu apoio nas eleições planeadas para 2008 se Guild for expulsa da fazenda.

De acordo com o ZimOnline, a atmosfera nas aldeias é tensa, sendo que os aldeãos afirmam que as milícias apoiantes de Chaeruka destruíram uma plantação de cebolas e equipamento de irrigação para obrigar Guild a abandonar a fazenda.

Entre os feridos há um importante activista do ZANU-PF, Eunah Matimba.

"Estamos a combater as milícias de Chaeruka há uma semana. Não podemos permitir que Guild seja expulsa porque ela ajudou imenso esta comunidade", disse Matimba, de 62 anos.

Chigudu confirmou que houve confrontos, mas disse que a situação agora está controlada.

Mas o mesmo não disse o chefe tradicional local, Eddie Musabayana.

"Estamos unidos - os veteranos de guerra, os nossos, e o partido (ZANU-PF) aqui - pensamos que a reforma já não é a expulsão de fazendeiros brancos. Queremos que ela fique e queremos trabalhar com ela", afirmou Musabayana.

Antes do início das expulsões, há sete anos, o Zimbabué tinha 4.000 agricultores brancos e era um dos maiores produtores agrícolas africanos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.