Dia Mundial da Sida

Luta contra a sida depende do fim da discriminação

Luta contra a sida depende do fim da discriminação

 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Nov de 2010, 17:17

A directora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, defendeu que a luta contra a sida só será possível quando se puser fim à discriminação dos portadores do VIH.
"A saúde, o VIH e os direitos humanos estão irremediavelmente ligados", disse a directora-geral num discurso para assinalar o Dia Mundial da Sida, que se comemora na quarta-feira.

A responsável recordou que as populações mais vulneráveis ao VIH são muitas vezes as mesmas populações que estão mais sujeitas às violações dos direitos humanos, pelo que as políticas e programas de combate à doença no sector da saúde devem promover estes direitos.

"Qualquer resposta ao VIH necessita que se garanta o respeito pelos direitos humanos. O direito à saúde é básico para actuar contra o VIH", afirmou Margaret Chan.

A directora-geral da OMS recordou que apenas um terço das pessoas que necessitam de tratamentos anti-retrovirais têm acesso a eles e, apesar da expansão dos programas para evitar a transmissão do vírus de mãe para filho, só 53 por cento das grávidas contaminadas teve acesso a esses tratamentos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.