Luis Filipe Vieira satisfeito com promessa de conclusão do 'Apito Dourado'

Luis Filipe Vieira satisfeito com promessa de conclusão do 'Apito Dourado'

 

Lusa / AO online   Futebol   10 de Out de 2007, 19:02

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, manifestou-se hoje satisfeito com os planos futuros da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, especialmente com a promessa da conclusão breve do processo de corrupção “Apito Dourado”.
    "Mais importante do que tudo, fiquei muito agradado pelo facto do ‘Apito Dourado’ ficar concluído até ao final da época desportiva", disse o dirigente, quando abandonava a sede da Liga, no Porto.

    Hermínio Loureiro garantiu hoje que o processo "'Apito Dourado' não está em gavetas ou armários", e é uma das prioridades para o próximo ano, pelo que até final da época desportiva "todos os factos que integram esse processo e implicam avaliação da justiça desportiva da Liga, vão ser avaliados e decididos".

    Parco em palavras, o presidente "encarnado" revelou ainda a sua concordância com a filosofia "um clube um voto" (os da Liga têm actualmente direito a dois e os da Liga de Honra apenas a um), lembrando a sua sensibilidade para o facto após ter passado pela presidência do Alverca.

    Pinto da Costa, presidente do FC Porto, saiu logo a seguir, mas não revelou a sua opinião sobre as medidas propostas por Hermínio Loureiro: "Vocês (jornalistas) é que têm de comentar".

    O Sporting foi representado pelo vice-presidente Rogério de Brito que considerou "exequível" o plano traçado pela Liga de clubes, pelo que sai da reunião "satisfeito".

    Rui Alves, presidente do Nacional, que há um ano impugnou a tomada de posse dos actuais corpos sociais, também deixou a sua aprovação ao que ouviu: "Fiquei particularmente satisfeito e surpreendido pela positiva".

    Entre outros temas, Hermínio Loureiro falou da intenção de incluir o futebol no Quadro de Referência Estratégica Nacional 2007-2013 em termos de apoios da União Europeia, referiu a necessidade da modalidade se munir da devida tecnologia para diminuir o erro (chip na bola e controlo electrónico das linhas de baliza) e da modernização e profissionalização da actividade.

    Hermínio Loureiro falou também da necessidade de regulação das apostas desportivas, da modernização da emissão e aquisição de bilhetes, prometeu a instituição da figura do provedor do adepto do futebol, um novo enquadramento dos horários dos jogos e as transmissões televisivas para 2008/09 e a criação do museu do futebol.

    Das alterações futuras constam ainda os contratos colectivos de trabalho dos futebolistas e dos treinadores, a criação de um departamento de infra-estruturas, a exigência de uma nova atitude do poder político e a criação de um torneio de abertura que vai permitir, na pré-época, que os melhores classificados da Liga compitam com três grandes equipas Europeias a convidar para vir a Portugal.

    A cerimónia contou com a presença de vários clubes e organismos que gerem a actividade dos principais agentes do futebol.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.