Açoriano Oriental
Líder do PSD/Açores manifesta “empenho total” na indústria conserveira do Pico

O líder do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, manifestou o seu “empenho total” no sentido de reativar a indústria conserveira no Pico e manifestou-se solidário com os trabalhadores da Cofaco, unidade de transformação da ilha.

Líder do PSD/Açores manifesta “empenho total” na indústria conserveira do Pico

Autor: Lusa/AO Online

O dirigente social-democrata visitou a unidade de transformação da Cofaco no âmbito da sua visita de três dias ao Pico e deixou claro, em declarações aos jornalistas, que o Governo Regional “tem de, no interesse dos Açores, desenvolver e reativar esta atividade da indústria conserveira”, que é um “orgulho para a ilha, para os picoenses e para os Açores.

José Manuel Bolieiro manifestou o seu “empenho total” no sentido de reativar aquela indústria se assumir funções no Governo dos Açores, na sequência das eleições legislativas regionais de outubro deste ano.

O presidente do PSD/Açores manifestou-se solidário com as trabalhadoras e trabalhadores da Cofaco, que “ficaram numa situação de fragilidade social, sem remuneração”, na sequência do encerramento da fábrica no Pico.

Em maio de 2018, a conserveira Cofaco, dona do atum Bom Petisco, encerrou a fábrica da ilha do Pico, despedindo 162 trabalhadores, com o compromisso de abrir uma nova fábrica até janeiro de 2020, com capacidade inicial para 100 trabalhadores e a possibilidade de aumentar o efetivo até 250.

José Manuel Bolieiro disse que o “compromisso de majoração” dos rendimentos destes operários fabris da Cofaco e de apoio remuneratório “não estão a ser cumpridos”.

O parlamento açoriano deu parecer favorável a um projeto de lei do PSD que prevê a criação de um programa especial de apoio social aos ex-trabalhadores da Cofaco, da ilha do Pico.

“Os trabalhadores que foram alvo deste despedimento vivem presentemente numa situação financeira bastante difícil. Não basta dizer que se está solidário com estas pessoas. É preciso agir e tomar medidas concretas. E é isso que o PSD se propõe fazer ao apresentar este projeto de lei”, avançou o deputado do PSD à Assembleia da República eleito pelos Açores Paulo Moniz, citado num comunicado de imprensa.

O projeto de lei do PSD prevê uma majoração de 20% do valor do subsídio de desemprego e o prolongamento da sua duração, que é duplicada.

Contempla ainda a majoração, em 25%, do abono de família, e em 20% do valor do rendimento social de inserção.

O diploma cessa a sua vigência em 01 de janeiro de 2024, altura em que os deputados do PSD preveem que possa estar em funcionamento a nova fábrica da Cofaco no Pico, que ainda não começou a ser construída.

O líder social-democrata açoriano quer que o projeto de lei do PSD “passe das palavras aos atos” através da intervenção do Governo, “transformando-se os compromissos em realidade e não em promessas por cumprir”.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.