Lagoa hasteia bandeira pela prevenção dos maus tratos na infância

Lagoa hasteia bandeira pela prevenção dos maus tratos na infância

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   5 de Abr de 2019, 10:13

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lagoa, abraçou, o desafio proposto pela Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, para a comemoração do "Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na infância", que decorrerá durante todo este mês de abril, numa campanha desenvolvida a nível nacional, este ano sob o tema "Serei o que me deres... que seja amor".

A sessão de abertura solene desta comemoração decorreu quinta-feira, nos Paços do Concelho, tendo hasteada uma bandeira alusiva à temática dos maus-tratos. Na ocasião, marcou presença o executivo camarário, liderado por Cristina Calisto, bem como a presidente do Comissariado dos Açores para a Infância, Isabel Rodrigues, e a presidente da CPCJ de Lagoa, Vera Libório.


De acordo com nota de imprensa, esta iniciativa, organizada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Lagoa, pretende promover a consciencialização da comunidade para a importância da prevenção dos maus-tratos na infância e juventude, das famílias para o exercício de uma parentalidade positiva, sem recurso à violência verbal ou física e das crianças/jovens para a compreensão dos seus direitos.


Na ocasião, a presidente da CPCJ de Lagoa, Vera Libório, lembrou o importante papel das crianças na comunidade, frisando que, “hoje estamos aqui porque acreditamos no poder das crianças e no quanto são importantes na história da humanidade. Lutar pelos seus direitos, pelos seu bem-estar é uma condição para vivermos mais felizes. Este hastear da bandeira é apenas um simbolismo, mas o mais importante é que cada um de nós leve um bocadinho da história do laço azul no seu coração e espalhe amor pelas crianças”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.