Justiça proibe reportagem sobre o pai do "Tintin"


 

Lusa / AO online   Internacional   11 de Out de 2007, 11:10

Um juízo belga proibiu a exibição prevista para quarta-feira à noite de excertos de uma reportagem que põem em causa a gestão da herança de Hergé, o "pai" do Tintin, informou a cadeia de televisão belga RTBF.
    "Não haverá esta quarta-feira à noite a reportagem ´Tintin vendeu a sua alma ao diabo´", referiu o canal de televisão público que tinha previsto exibir uma emissão consagrada ao herói mais célebre da banda desenhada franco-belga.

    Nick Rodwell, administrador-delegado da sociedade Moulinsart e marido da viúva de Hergé "obteve autorização de um tribunal de primeira instância de Bruxelas que proibe a divulgação de certas imagens até que um juiz se pronuncie sobre as acusações feitas no programa", adianta um comunicado da RTBF.

    Nick Rodwell critica em particular uma sequência filmada com uma câmara oculta pela RTBF que provaria "a existência de uma lista negra de especialistas de Hergé que a sociedade Moulinsart recusava ver na reportagem", salienta o canal de televisão, considerando tratar-se de "uma censura contra a liberdade de informar".

    A cadeia de televisão belga já anunciou que vai recorrer para que os telespectadores possam ver a reportagem.

    Desde a morte de Hergé, em 1983, que a herança do pai do "Tintin" é gerida pela sociedade Moulinsart.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.