Sociedade

Jovens casam com patrocínios de empresas

Jovens casam com patrocínios de empresas

 

Lusa/AO online   Nacional   24 de Jul de 2010, 15:47

A mãe da noiva decidiu casar a filha através de patrocínios de empresas. Desde a viagem de lua de mel passando pelo bolo de casamento, incluindo as roupas dos noivos, foi quase tudo oferecido pelas marcas.

O casamento realizou-se hoje na igreja do Cadaval, com cerca de uma centena de convidados e com a mãe da noiva, Gabriela Almeida, a pretender “demonstrar que com persistência e determinação é possível realizar os sonhos”. As empresas ofereceram vinhos, flores, viagens, leitões, livros, transporte, charutos, marisco, o vestido da noiva e o fato do noivo, as alianças e os convites, tudo “num valor aproximado de mais de cinco mil euros”, explicou Gabriela Almeida à agência Lusa. “A primeira oferta para o casal foi a viagem de lua de mel à Madeira, incluindo a passagem de avião, a estada e o carro”, depois começaram a aparecer mais ofertas, sendo “mais difícil arranjar apoios para as comidas do copo de água”, contou. A noiva, Sónia Almeida, de 20 anos, desempregada, considera que a “ideia é fantástica” e não fica atrapalhada em saber que a maioria das coisas foram oferecidas, reforçando mesmo que “numa altura de crise dá muito jeito”.  Um centro de estética ofereceu a maquilhagem porque considerou “uma ideia original e já conhecia a família”, sendo uma forma “simples de ajudar o jovem casal”, afirmou a esteticista Raquel Leal.  A ideia nasceu da mãe da noiva, justificando que “se todos os eventos são patrocinados, e um casamento também é um evento, porque não arranjar patrocinadores para o casamento” da sua filha, tendo enviado mais de duas mil mensagens de correio eletrónico. Gabriela Almeida, que é estudante de Marketing, com 46 anos de idade, mas que trabalha como secretária comercial durante a semana em Lisboa, pensou primeiro recorrer às sociedades locais para “promoverem os seus produtos” junto dos convidados do casamento, mas com “as negas" que recebeu decidiu "estender os pedidos a grandes empresas”. “Algumas empresas julgaram que estava a brincar”, mas depois de falar novamente “aceitaram o desafio e participaram” com os seus produtos e marcas neste “projeto inovador em Portugal”, acrescentou. Os convidados também serão presenteados com o sorteio de estadas em hotéis, além de charutos oferecidos na boda e das peças e iguarias fornecidas gratuitamente pelas empresas patrocinadoras do casamento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.