Investigadora traz ao Porto tecido que "substitui" a luz

Investigadora traz ao Porto tecido que "substitui" a luz

 

Lusa / AO online   Nacional   24 de Set de 2007, 11:03

A investigadora e docente da Universidade de Harvard (EUA) Sheila Kennedy apresenta quinta-feira, no Porto, um tecido capaz de substituir a energia eléctrica convencional pelo menos para efeitos de iluminação, anunciou fonte universitária.
Sheila Kennedy é a convidada principal para a conferência inaugural do colóquio internacional "Desenhar a Luz", a realizar auditório da Fundação de Serralves e na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP).

O projecto da investigadora e docente norte-americana, designado "The Portable Light Project" [Projecto de luz móvel], foi já experimentado em Sierra Madre, no México, e em áreas aborígenes do deserto da Austrália, comunidades onde não há, nem se espera que haja a breve prazo, fontes de energia eléctrica convencional.

"A uma pequena escala, o projecto permite a essas comunidades o uso de uma energia renovável não poluente e autónoma", refere um comunicado da FAUP enviado à Lusa.

O comunicado sublinha que "The Portable Light Project" é uma grande mais-valia para cerca de dois mil milhões de habitantes do planeta Terra que ainda não têm acesso à energia eléctrica.

O tecido criado por Sheila Kennedy é um têxtil luminescente, no qual se armazena energia, por simples exposição ao sol, para posterior uso em iluminação nocturna, funcionando assim como uma espécie de gerador e, depois, como lâmpada.

O protótipo deste projecto é extremamente leve, dobrável e integra um conjunto de células fotovoltaicas com leds de alto desempenho.

Para uma autonomia de cerca de duas horas e 160 lumens, precisa somente de quatro horas de Sol para ficar totalmente recarregado.

A luz produzida pelo tecido-lâmpada é suficiente para ler, trabalhar e iluminar áreas à noite.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.