Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Iniciativa Liberal defende educação como "único elevador social"

O líder regional açoriano do Iniciativa Liberal, Nuno Barata, defendeu o investimento na educação, por considerar que “é o único elevador social possível de se apanhar” nas zonas de pobreza nos Açores, propondo a contratação de mais docentes.

Iniciativa Liberal defende educação como "único elevador social"

Autor: Lusa/AO Online

“A única forma de colmatar os problemas sociais e graves que algumas bolsas de pobreza enfrentam nos Açores é através de uma melhoria do ensino. Acreditamos que a educação é o único elevador social possível de se apanhar e, nas zonas de bolsas de desemprego, nas zonas de bolsas de pobreza mais presentes, acreditamos que é por aí que se consegue resolver, minimizar, grande parte desses problemas”, afirmou Nuno Barata, em declarações à agência Lusa.

No âmbito de uma visita à escola EB 2, 3 de Capelas, no concelho de Ponta Delgada, iniciativa que marcou o dia de campanha de hoje do dirigente do Iniciativa Liberal/Açores, que é também cabeça de lista por São Miguel e pelo círculo de compensação às legislativas regionais de 25 de outubro, foram apresentadas “duas propostas muito concretas relativamente à educação”.

No seguimento do que tem defendido o Iniciativa Liberal (IL) a nível nacional, Nuno Barata avançou com a proposta do Cheque-Ensino, “para que seja uma solução que permita às pessoas escolherem a melhor forma de financiarem o seu ensino e a melhor escolha para formarem os seus filhos e se formarem a si próprias”.

Para dar resposta à “realidade muito específica dos Açores”, o líder regional açoriano do IL propôs a contratação de mais docentes para as escolas que estão integradas em zonas com maiores problemas sociais, de modo a reduzir o número de alunos e, consequentemente, dar melhor acompanhamento a esses mesmos alunos.

Integrada numa área de 14 escolas da costa norte do concelho de Ponta Delgada, a escola EB 2, 3 de Capelas é um dos casos que merece um reforço de docentes, porque “65% dos alunos recebem ação social escolar, o que diz muito do tipo de alunos que frequentam essa escola”, apontou o dirigente do IL/Açores, referindo que esta escola foi “sempre esquecida pelo poder político”, inclusive pelo poder local e regional.

Sobre a escola de Capelas, Nuno Barata criticou o “atraso tremendo nas obras de melhoramento dessa infraestrutura, que já vai com dois anos”, lamentando o “adiar sucessivo da construção de uma nova escola nessa zona”, o que culminou com “remendos”.

As legislativas dos Açores decorrem em 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.