Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Iniciativa Liberal critica "desinvestimento inqualificável" na universidade

O líder regional da Iniciativa Liberal nos Açores, Nuno Barata, criticou o “desinvestimento absolutamente inqualificável” na universidade do arquipélago e defendeu a criação de um cheque-ensino para os alunos escolherem a instituição de ensino superior que pretendem frequentar.

Iniciativa Liberal critica "desinvestimento inqualificável" na universidade

Autor: Lusa/AO Online

Em declarações aos jornalistas à entrada para uma reunião com o reitor da Universidade dos Açores, em Ponta Delgada, no âmbito da campanha para as eleições regionais de domingo, Nuno Barata reconheceu que todas as instituições de ensino superior públicas se debatem com problemas de financiamento, agravados no caso da região devido à tripolaridade da academia, com polos nas ilhas de São Miguel, Terceira e Faial.

“Temos assistido ao longo dos últimos anos a um desinvestimento absolutamente inqualificável, quer da parte do Governo da República, quer da parte do Governo Regional”, afirmou o também cabeça de lista por São Miguel e pelo círculo de compensação.

Apesar das responsabilidades partilhadas, Nuno Barata afirma que a maior parte cabe ao Governo dos Açores, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, que “declinou responsabilidades”, por “incompetência e incapacidade financeira”, e “não soube exigir da República o devido financiamento”.

“É fundamental que a República assegure essa tripolaridade e que o Governo Regional tenha força suficiente para exigir [financiamento], o que não tem tido, mesmo sendo o Governo da República da mesma cor política”, acrescentou.

Sobre esta questão, a Iniciativa Liberal defende a possibilidade de serem criados polos em outras ilhas, dependendo das “áreas de investigação e lecionação que a universidade tenha encontrado como necessárias ao desenvolvimento da região”.

Questionado sobre se a disponibilização de um cheque-ensino aos estudantes não iria esvaziar ainda mais a Universidade dos Açores, Nuno Barata rejeitou, afirmando que isso depende sempre da “oferta formativa e da qualidade dos cursos” e da capacidade da instituição se "adaptar à empregabilidade".

As legislativas dos Açores decorrem no domingo, com 13 forças políticas candidatas ao parlamento: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

A Iniciativa Liberal concorre pela primeira vez às regionais dos Açores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.