Iniciados trabalhos com vista à reconstrução do porto das Lajes das Flores

Iniciados trabalhos com vista à reconstrução do porto das Lajes das Flores

 

AO Online/ Lusa   Regional   19 de Out de 2019, 20:17

A Portos dos Açores informou este sábado que "já estão em curso os trabalhos de preparação do projeto de reconstrução" do Porto das Lajes das Flores, destruído na sequência da passagem do furacão “Lorenzo” pelos Açores, no início do mês.

"Estão já em curso os trabalhos de preparação do projeto de reabilitação/reconstrução do Porto das Lajes das Flores e também o projeto para a intervenção de emergência no local, de modo a melhorar as condições de segurança, no mais curto prazo de tempo possível", quer no cais como no terrapleno de serviço e no respetivo acesso terrestre, explica a empresa, num comunicado enviado às redações.

Segundo a empresa, depois de concluídas as dragagens no cais do Porto das Lajes das Flores, e "da célere instalação", no local, "de cinco novos cabeços de amarração, para garantir a operação com as condições de segurança necessárias a navios de calado não superior a 4 metros", a Portos dos Açores está a "fazer dragagens dos fundos a nascente daquele mesmo cais", com o objetivo de "viabilizar a operação do navio-tanque São Jorge para abastecimento de combustíveis à ilha" das Flores.

A Portos dos Açores adianta ainda que "estão encomendados pela administração portuária os equipamentos necessários para o assinalamento marítimo provisório, a fim de garantir a fiabilidade do acesso ao porto comercial da ilha das Flores, amplamente destruído pelo furacão".

A passagem do furacão "Lorenzo" nos Açores, em 02 de outubro, provocou prejuízos de cerca de 330 milhões de euros, segundo anunciou na passada segunda-feira o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

“No total, o furacão 'Lorenzo' provocou um prejuízo cujo valor se aproxima dos 330 milhões de euros em várias ilhas dos Açores, em áreas como infraestruturas portuárias e de apoio à atividade portuária, rede viária e outros equipamentos públicos, na habitação, nas pescas, na agricultura e no sector empresarial privado”, disse ainda o chefe do executivo regional, em conferência de imprensa, na segunda-feira.

Devido à passagem do furacão foram registadas 255 ocorrências, tendo o mau tempo obrigado ao realojamento de 53 pessoas.

O Porto das Lajes das Flores ficou totalmente destruído, devido à passagem do furacão.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.