Açoriano Oriental
Açores/Eleições
IL critica "lata" do PS para querer nova maioria absoluta

O líder regional do Iniciativa Liberal (IL) nos Açores, Nuno Barata, criticou "a lata" do PS, no poder há 24 anos, para pedir mais uma maioria absoluta para “fazer mais do mesmo”.

IL critica "lata" do PS para querer nova maioria absoluta

Autor: Lusa/AO Online

“Parece-me inusitado que, ao fim de 24 anos de maioria, 20 anos de maiorias absolutas, ainda haja um partido que tenha a lata – a expressão é essa, perdoem-me a expressão popular - de querer mais uma maioria absoluta para fazer mais do mesmo, porque ninguém acredita que alguém que está há 24 anos no poder (20 com maioria absoluta) pode prometer diferente e fazer diferente, uma vez que quando se faz igual os resultados são iguais”, declarou Nuno Barata.

O presidente do PS/Açores e atual chefe do Governo Regional considerou na segunda-feira que uma maioria absoluta do partido nas eleições de domingo é a melhor garantia de defesa dos açorianos no atual contexto pandémico.

"Eu acredito que sim. Sem sombra de dúvida", declarou Vasco Cordeiro.

O também candidato da IL/Açores por São Miguel e pelo círculo de compensação visitou no décimo dia de campanha uma unidade fabril que comercializa vinhos e licores na freguesia da Ribeira Seca, no concelho de Vila Franca do Campo.

Nuno Barata afirmou que nos Açores “há que alterar políticas e as pessoas que as fazem para, de facto, haver resultados diferentes, senão no final de 2020 vai haver a desculpa da pandemia da covid-19, no final de 2021 a mesma desculpa e, no final de 2024, haverá uma campanha eleitoral em que a covid-19 servirá de desculpa para o estado de pobreza em que os Açores se encontram neste momento”.

A visita de Nuno Barata enquadra-se na proposta de descentralização e desburocratização do partido, recordando o candidato que a empresa Lima & Quental está sediada a cerca de 30 quilómetros de Ponta Delgada e que tem acesso aos mesmos mercados de uma outra que opera naquela cidade.

O candidato afirmou que a unidade fabril “desenvolve uma atividade que é transversal à economia das freguesias onde está instalada, adquirindo produtos agrícolas locais para transformação, empregando locais e trazendo economia para as zonas rurais mais distantes”.

As legislativas dos Açores decorrem em 25 de outubro, no próximo domingo, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.