Igreja, associações e partidos conservadores manifestam-se contra o aborto em Espanha


 

Lusa / AO online   Internacional   17 de Out de 2009, 13:23

A Igreja Católica, dezenas de organizações e partidos conservadores e representantes de mais de 200 organizações civis internacionais, incluindo de Portugal, participam hoje em Madrid numa manifestação contra a nova lei do aborto em Espanha.

A manifestação, que decorre sob o lema “Cada vida conta” é o ponto alto de uma intensa campanha que está a ser levada a cabo pela ala mais conservadora da sociedade espanhola contra a proposta reforma da lei do aborto.

A reforma da lei prevê o aborto livre até às 14 semanas e que o prazo seja ampliado até às 22 semanas se estiver em perigo a saúde da mãe ou o feto tiver graves anomalias.

Uma das medidas mais polémicas é o facto de a nova lei permitir que jovens entre os 16 e os 18 anos possam abortar sem consentimento paterno.

As organizações conservadoras contestam duramente a proposta, considerando que é “radicalmente injusta e insolidária”, apelando a todos os cidadãos que participem na manifestação “em defesa da vida, da mulher e da maternidade”.

Dez organizações portuguesas integram o grupo de mais de 200, dos cinco continentes, que estarão em Madrid, no que será uma manifestação que a Igreja quer seja sem precedentes.

Para isso os organizadores prepararam uma ampla máquina que incluirá 1.500 voluntários, transmissão de imagens em directo – com várias câmaras ao longo do percurso – e bancadas especiais para a imprensa.

Estão preparados mais de 600 autocarros e acreditados quase 250 jornalistas, e está preparado um cenário de 80 metros quadrados, uma faixa do tamanho de um campo de futebol que será elevada com balões de hélio.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.