Covilhã

IGAI considera que polícias agiram na legalidade quando se deslocaram a sindicato

IGAI considera que polícias agiram na legalidade quando se deslocaram a sindicato

 

Lusa / AO online   Nacional   12 de Out de 2007, 11:35

O relatório preliminar da Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) sobre as acusações de um sindicato de professores à PSP considera que os polícias não cometeram qualquer infracção ao pedirem informações sobre uma eventual manifestação.
    O Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC) acusara dois elementos da PSP de se terem deslocado às instalações da estrutura sindical na Covilhã para obterem informações sobre uma manifestação prevista para o dia em que se deslocaria à cidade o primeiro-ministro.

    O sindicato considerou a visita “intimidatória” e inédita, além de “deplorável” e anunciou que iria recorrer “às instituições deste país”.

    As primeiras conclusões do inspector da IGAI José Manuel Ribeiro de Almeida, que ouviu os envolvidos na situação, conclui que não houve qualquer atitude ilegal da parte dos polícias e refere que o funcionário do sindicato e uma delegada sindical colaboraram com os polícias, que nunca usaram “meios ilegais”.

    “Toda a informação [sobre a manifestação agendada para o dia da visita do chefe do Governo] foi prestada consensual e espontaneamente”, diz o relatório preliminar disponibilizado na página do Ministério da Administração Interna na Internet ().

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.