Governo Regional diz que vai continuar a contratar médicos estrangeiros

Governo Regional diz que vai continuar a contratar médicos estrangeiros

 

Lusa/ AO online   Regional   3 de Nov de 2011, 13:24

O Governo Regional dos Açores afirmou hoje que vai continuar a contratar médicos estrangeiros e espera ver aprovado até final deste ano o incentivo financeiro a dar aos médicos pelo alargamento das listas de utentes.

"Só a formação de novos médicos não é suficiente para aumentar o número de clínicos e por isso vamos ter que continuar a contratar profissionais no estrangeiro", disse o Secretário Regional da Saúde dos Açores, Miguel Correia.

O governante explicou aos jornalistas, à margem de umas jornadas sobre saúde, que relativamente ao incentivo aos médicos o mesmo está "em vias de ser aceite" no Acordo Coletivo de Trabalho, pelo que pretende ver o assunto “resolvido até final deste ano".

Segundo o governante, as negociações estão no bom caminho mas Miguel Correia explicou que tem que tem que haver uma conjugação dos dois tipos de medidas porque "não é líquido que todos os médicos queiram beneficiar do incentivo e aumentar a sua lista de utentes".

Até ao momento já foram contratados oito médicos colombianos e mais quatro que terminaram a especialidade, mas há 36 200 açorianos sem médico de família e as contas apontam para a necessidade de mais 14 médicos em Ponta Delgada, 4 na Ribeira Grande e 7 em Angra do Heroísmo.

"Há outras soluções apontadas", disse o responsável, sendo uma delas a da Ordem dos Médicos, que é chamar os médicos aposentados para virem de novo para o serviço.

"Não me parece segura essa opção, porque quando não existiam impedimentos para virem trabalhar depois de estarem aposentados eles não vinham, e nós continuávamos com falta de médicos de família", explicou Miguel Correia.

Outra das soluções é convencionar as consultas com médicos do setor privado o que, para o secretário da tutela, acaba por trazer mais custos ao Estado e à região.

"O que acaba por acontecer é que os utentes são sempre encaminhados para os médicos convencionados e isto gera uma necessidade de financiamento acrescida", disse o Secretário Regional da Saúde.

Miguel Correia falava à margem da sessão de abertura das XI Jornadas dos Médicos de Família dos Açores que juntam mais de 100 profissionais de saúde até 5 de novembro em Angra do Heroísmo.

O tema desta edição das jornadas é "Cuidados de Saúde Primários na Sustentabilidade dos Sistemas de Saúde" e, em paralelo, vai decorrer o I Encontro Regional de Internos MGF e Jovens Médicos de Família dos Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.