Governo Regional diz que obras no Funchal "não sofreram prejuízos"

Governo Regional diz que obras no Funchal "não sofreram prejuízos"

 

Lusa/AO Online   Nacional   11 de Dez de 2013, 13:05

O vice-presidente do Governo Regional da Madeira, João Cunha e Silva, disse esta quarta-feira que as obras em curso na frente marítima da cidade do Funchal não sofreram prejuízos em consequência da forte ondulação que fustigou a região na terça-feira.

 

"As indicações que tenho é de que não houve prejuízos em relação às obras da frente mar", declarou, à margem da inauguração de uma grande superfície comercial do Grupo Sonae no Funchal.

O mau tempo que mereceu um aviso meteorológico vermelho do Instituto Português do Mar e da Atmosfera para o arquipélago da Madeira (ventos fortes, chuvas intensas e agitação marítima com ondas de mais de cinco metros) causou estragos na costa sul da ilha da Madeira, designadamente no Funchal, Santa Cruz e Machico, e o afundamento de 23 embarcações.

"Vamos avaliar os estragos que eventualmente aconteceram e tomaremos as medidas adequadas, mas devo realçar que as ribeiras se portaram bem e que as obras todas não foram afetadas", acrescentou, realçando que os únicos estragos se deveram à ondulação, que “galgou o porto e a marina do Funchal, o porto de Machico, o de Santa Cruz e o da Calheta".

"A análise dos prejuízos e das questões técnicas serão os técnicos a fazer e com certeza, depois, entregarão ao Governo que fará a sua análise final", rematou.

O temporal causou uma morte em Machico quando um funcionário da câmara, ao proceder à amarração de uma embarcação no porto de abrigo, foi surpreendido por uma vaga que o arrastou para o mar.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.