Governo dos Açores quer que Orçamento da região garanta sustentabilidade do turismo

Governo dos Açores quer que Orçamento da região garanta sustentabilidade do turismo

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Nov de 2018, 17:00

A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores afirmou esta quarta-feira que o “primordial objetivo” do orçamento para 2019 no seu setor, que cresceu 5,5%, para 55 milhões de euros, é garantir a “sustentabilidade” do turismo nos Açores.

“Este crescimento acontece em cada uma das áreas e tem como primordial objetivo nós garantirmos a sustentabilidade do desenvolvimento turístico na região, com a salvaguarda dos nossos principais ativos, neste caso, as questões ambientais, sem nunca descurar, também, os desafios que se colocam hoje na área energética”, afirmou Marta Guerreiro, que falava à margem de uma audição na Assembleia Legislativa Regional sobre a proposta de Plano e Orçamento dos Açores para 2019.

Para a área energética, a governante destacou os esforços do executivo “em termos de mobilidade elétrica, relativamente à rede que está a ser criada de pontos de carregamento públicos”, o “plano regional para 2030 no que diz respeito à estratégia de energia da região” e os “projetos na área da eficiência energética”.

No que respeita ao turismo, destaca “uma fase muito especial” para a região, que pretende conseguir, até 2019, a certificação de destino turístico sustentável, realçando, no entanto, “enormes desafios, acima de tudo, a questão da qualificação” tanto de espaços físicos, como dos recursos humanos.

Já na área do ambiente, Marta Guerreiro reafirmou a aposta do Governo Regional em investir na rede de centros ambientais, apontando como principais desafios a qualidade ambiental, a gestão de resíduos, a rede hidrográfica e a monitorização de áreas de risco.

A proposta de Orçamento dos Açores para 2019 aponta um valor global de 1.604,8 milhões de euros e pretende ser, diz o executivo regional, um documento de "confiança" e "previsibilidade" no trajeto económico.

Dos mais de 1,6 mil milhões de euros do orçamento, um total de 205,6 milhões de euros respeitam a operações extraorçamentais e "prevê-se que as despesas de funcionamento dos serviços e organismos da administração regional atinjam os 887,5 milhões de euros, sendo financiadas quase integralmente pelas receitas próprias, que se estimam em 742,3 milhões de euros, o que corresponde a uma taxa de cobertura de 83,6%".

De acordo com a proposta do Orçamento, entregue no parlamento dos Açores na semana passada, é referido que o executivo socialista da região privilegia o crescimento económico "baseado no investimento e na criação de emprego, contribuindo de forma sustentada e adequada para o desenvolvimento económico e social da Região Autónoma dos Açores".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.