UE/Pesca

Governo defende mais restrições de acesso às pescarias

 Governo defende mais restrições de acesso às pescarias

 

Lusa / AO online   Regional   23 de Fev de 2010, 10:51

O Governo Regional dos Açores defendeu esta terça-feira a necessidade de serem garantidas mais restrições no regime de acesso às pescarias nos mares da Europa para assegurar a rentabilidade do sector em todos os territórios marítimos.
“Se não existir um plano de exploração das águas comunitárias assente num regime de acesso que impeça que as embarcações com maior capacidade e autonomia circulem em diversas zonas marítimas comunitárias, então a sustentabilidade dos mares europeus estará condenada a médio prazo”, alertou Marcelo Pamplona, subsecretário regional das Pescas.

Marcelo Pamplona, que falava na Horta, Faial, na sessão de abertura da reunião do Conselho Consultivo Regional das Águas Ocidentais do Sul da Europa, um órgão consultivo da União Europeia que integra mais de uma centena de associações ligadas ao sector, defendeu que nem todas as águas da Europa devem ser acessíveis às embarcações de maior dimensão.

Nesse sentido, salientou que a acumulação de esforços de pesca das frotas de maior dimensão com as embarcações artesanais de proximidade, “que não têm capacidade de se deslocarem a grandes distâncias à procura de rentabilidade”, poderá conduzir a um “declínio da prosperidade das regiões com tradição marítima” e, consequentemente, a um “aumento do desemprego no seio das comunidades piscatórias”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.