Política

Gestão da Acção PDL é "rigorosa e transparente"

Gestão da Acção PDL é "rigorosa e transparente"

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Nov de 2010, 14:37

A presidente da Câmara de Ponta Delgada assegurou esta quarta-feira que a gestão da empresa municipal Acção PDL é “rigorosa e transparente”, criticando o “aproveitamento político” que foi feito do relatório de uma auditoria do Tribunal de Contas.
“O Tribunal de Contas não detectou qualquer irregularidade financeira na gestão de obras por parte da empresa”, afirmou Berta Cabral, acrescentando que apenas foram apontadas “seis irregularidades meramente administrativas”.

Estas irregularidades, segundo a autarca, foram “ultrapassadas”, tendo o relatório sido “arquivado”.

A construção do Parque Urbano de Ponta Delgada mereceu especial atenção de Berta Cabral na conferência de imprensa hoje realizada em Ponta Delgada, onde esclareceu algumas questões levantadas no relatório.

A autarca admitiu que o “plano de intenções inicial” considerava a construção de um pavilhão multiusos e um complexo de piscinas, que foram depois alterados para um ‘driving range’ e um ‘club house’ com restaurante, defendendo que se trata de “equipamentos que se enquadram melhor no conceito estratégico do parque”, além de serem “mais económicos”.

Berta Cabral frisou ainda que o custo global previsto para a construção do parque urbano era de 15 milhões de euros, tendo a obra ficado “5,2 por cento abaixo do investimento previsto”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.