Genéricos venderam mais quatro milhões de embalagens que em 2007

Genéricos venderam mais quatro milhões de embalagens que em 2007

 

Lusa/AO Online   Nacional   19 de Dez de 2008, 15:11

Entre Janeiro e Novembro foram vendidos cerca de 31 milhões de embalagens de genéricos em Portugal, mais quatro milhões que em igual período do ano passado, revelou hoje o Infarmed.
   Segundo o último relatório de mercado do Observatório do Medicamento e Produtos de Saúde do Infarmed, nos primeiros onze meses deste ano foram vendidos 31,2 milhões de embalagens, enquanto no mesmo período de 2007 o número de vendas situou-se nos 27,2 milhões.

    Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) adianta que a quota de mercado passou de 11,69 para 13,62 por cento, correspondendo a uma taxa de crescimento de 14,7 por cento.

    O organismo sublinha que os dados "acentuam a tendência para atingir a situação que se verifica na generalidade dos países europeus onde o mercado de genéricos está mais solidificado, em que a quota em volume (baseada no número de embalagens vendidas) ultrapassa largamente a quota em valor".

    O relatório do Infarmed indica ainda que há, pelo menos, sete substâncias activas em que os medicamentos genéricos são responsáveis por mais de 50 por cento do número de embalagens vendidas entre Janeiro e Novembro, designadamente a sinvastatina (para o colesterol), omeprazol (acidez gátrica), alprazolam (antibiótico), nimesulida (anti-inflamatório), azitromicina (antibiótico), ciprofloxacina (antibiótico) e fluoxetina (antidepressivo).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.