Funeral de Cesária Évora realiza-se hoje em Cabo Verde


 

Lusa/AO Online   Internacional   20 de Dez de 2011, 06:24

A cantora cabo-verdiana Cesária Évora, que morreu no sábado, vai hoje a enterrar no Mindelo, ilha de São Vicente, onde nasceu há 70 anos.

Às 12:00 (13:00 em Lisboa), o corpo de Cesária Évora será transladado da residência da família, para o Salão Nobre da Câmara Municipal de São Vicente, onde permanecerá em câmara ardente até à hora da partida para o cemitério, às 16:00 horas (17:00 em Lisboa).

No funeral são esperadas as mais altas figuras do Estado cabo-verdiano. O governo português estará representado pelo secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

O governo de Cabo Verde decretou dois dias de luto nacional e concedeu tolerância de ponto na ilha de São Vicente no dia do funeral.

Em memória da cantora, a bandeira vai estar em meia haste em todo o território nacional, embaixadas, consulados e outras representações de Cabo Verde no exterior.

Cesária Évora morreu no sábado no Hospital Baptista de Sousa, na ilha de São Vicente, Cabo Verde.

Em Lisboa, a artista será recordada hoje a partir das 17:00 numa homenagem no salão nobre da câmara municipal, na qual participarão o autarca António Costa.

A homenagem terá um momento musical assegurado por cidadãos cabo-verdianos radicados em Portugal.

A “diva dos pés descalços”, como a imprensa se referiu muitas fez a Cesária Évora, nasceu há 70 anos na cidade do Mindelo, na ilha cabo-verdiana de S. Vicente numa família de músicos.

Em 1988 grava “La diva aux pied nus", álbum aclamado pela crítica. Nesta fase da sua carreira tem um papel fundamental o empresário francês José da Silva, que se manteve ao lado da artista até ao final.

Em 1992 Cesária Évora gravou “Miss Perfumado” e aos 47 anos torna-se uma “estrela” internacional na “world music”, fazendo parcerias com importantes músicos e pisando os mais prestigiados palcos.

Em 2004 recebeu um Grammy para o Melhor Álbum, de world music contemporânea pelo disco “Voz d’Amor”. “Cize” não para e continua em sucessivas digressões, regressando de quando em vez à sua terra natal.

Em 2009 o Presidente francês Nicolas Sarkozy entrega-lhe a medalha da Legião de Honra, depois de uma intervenção cirúrgica que a levou a temer pela vida.

Cesária Évora voltou aos estúdios e anunciou não só uma digressão como a gravação de um novo que deveria sair em 2012.

No dia 24 de setembro numa entrevista ao jornal Le Monde a cantora afirma que teria de terminar a carreira por conselho médico.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.