Euro/Crise

Fundo de resgate deverá ser reforçado para lá de um bilião de euros


 

Lusa/AO online   Economia   24 de Out de 2011, 16:01

O Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) deverá ser reforçado para mais de um bilião de euros e as perdas sobre a Grécia podem chegar aos 60 por cento, disseram membros da oposição parlamentar na Alemanha.
As declarações dos deputados alemães seguem-se a um encontro com a chanceler Angela Merkel e surgem numa altura em que decorrem intensas negociações para resolver a crise da dívida soberana na zona euro, em particular no que toca à Grécia, mas também em relação a Roma, onde o Governo está hoje reunido para dar resposta a novas exigências vindas de Bruxelas.

“Vai haver uma alavancagem do FEEF. É claro que esta alavancagem vai ser de um nível para lá de um bilião de euros”, disse, citado pela Associated Press, Jurgen Trittin, membro dos Verdes alemães, após uma reunião com Merkel, num reforço que deverá envolver o Fundo Monetário Internacional.

Além disso, está prevista também uma recapitalização dos bancos europeus da ordem dos 100 mil milhões de euros, e o aumento das suas taxas de capital próprio (racio) dos actuais cinco por cento para nove por cento, adiantou também a chanceler aos deputados.

A União Europeia encontra-se neste momento à procura de soluções para o reforço do FEEF, de modo a que este esteja preparado para proteger países como a Espanha ou a Itália, respectivamente a quarta e terceira maiores economias da zona euro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.