Fim-de-ano na Madeira com menos turistas

 Fim-de-ano na Madeira com menos turistas

 

Lusa/AO Online   Nacional   29 de Dez de 2008, 16:30

A ocupação média global nas unidades hoteleiras da Madeira na noite do fim-de-ano será na ordem dos 90 por cento, ligeiramente inferior ao verificado em 2007, aponta uma sondagem hoje feita pela Secretaria Regional do Turismo.
  O valor foi confirmado à agência Lusa pela secretária do Turismo madeirense, Conceição Estudante, que considerou que, "tendo em conta a actual conjuntura económica mundial é uma taxa bastante satisfatória".

    "Estão à partida garantidos os 90 por cento, podendo ser acima em alguns hotéis do Funchal, enquanto que outros fora da capital estão abaixo desta média que é ligeiramente inferior à registada em 2007 que foi de 95 por cento", argumentou a governante.

    Conceição Estudante salientou ainda que "está tudo preparado para que a noite da passagem de ano seja mais um sucesso e até S.Pedro parece querer ajudar porque, apesar das condições atmosféricas menos favoráveis que se registam nos últimos dias, as previsões são para uma melhoria na noite de 31 de Dezembro".

    A passagem do ano na baía do Funchal é um dos mais antigos e importantes cartazes turísticos da Madeira, estando previsto um espectáculo pirotécnico intitulado "Alquimia de Cor" com fogo a ser disparado de 39 postos distribuídos desde o mar até à montanha.

    O Governo Regional da Madeira investiu este ano mais de 4,6 milhões de euros nas festas de Natal e Fim-de-Ano, sendo 1,2 milhões destinados ao fogo de artificio e 3,1 milhões à iluminação, o restante está afecto a animação variada na capital madeirense.

    A assistir ao fogo de artificio estarão milhares de residentes e estrangeiros, alguns dos quais transportados pelos seis navios de cruzeiro que estarão nessa noite no Funchal.

   


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.