S. João da Madeira

Filmes pornográficos enchem as caixas de correio


 

Lusa / AO online   Nacional   12 de Nov de 2009, 11:05

Diversos moradores da Rua Dr. Serafim Leite, em S. João da Madeira, têm recebido nas suas caixas de correio dezenas de filmes pornográficos, sem saberem a que se deve a entrega desses DVD.
Os filmes são depositados nas caixas em embalagens normais que exibem capas explícitas relativas ao seu conteúdo, mas que não vêm acompanhadas por qualquer envelope, carta ou autocolante que identifique a sua proveniência ou as razões para a sua entrega não solicitada.

Uma das destinatárias dessa oferta receia ser identificada “para não ficar falada”, mas, em entrevista à Lusa, revela: “Os filmes começaram a aparecer-me na caixa do correio por volta do final de Agosto. Deitei fora os primeiros três, mas, depois desses, já recebi mais 34”.

“Nunca vi nenhum”, garante a senhora de 48 anos. “Pego neles sem olhar sequer para aquela porcaria, mas passei a guardá-los todos para ver no que isto dá”.

Confessando-se “um bocado assustada”, sobretudo por suspeitar que “alguém ande a gozar” com a sua situação de solteira, a senhora adianta: “Já fiquei toda a noite à janela, para ver se via alguém a mexer-me no correio, mas não apanhei ninguém e desisti, porque não posso passar as noites todas em branco”.

Esta quinta-feira, essa moradora da Rua Dr. Serafim Leite entregou os seus 34 filmes na PSP de S. João da Madeira. Reconhece que evitou o gesto por muito tempo, mas explica: “Quem está a fazer isto deve ser uma pessoa doente e eu agora desconfio de tudo e de todos. Como não sabia em quem confiar, preferi ficar no meu canto até a polícia me pedir para eu lhes contar o que se está a passar”.

Os filmes em causa não aparecem apenas em moradias individuais e outra residente da mesma rua conta que “já há dois meses” vem recebendo os DVD porno na caixa de correio do seu prédio de apartamentos.

“Ainda a semana passada recebi três”, declara a senhora, que também não quer ser identificada. “Mas deito tudo ao lixo e não faço comentários sobre isto com ninguém, porque nunca se sabe se o povo não vai é virar isto contra nós”.

O marido, contudo, fez algumas perguntas no prédio e descobriu que, entre os vizinhos, “há mais gente a receber o raio dos filmes”.

Queixa oficial na PSP nenhuma das suas senhoras apresentou. O comissário Manuel Santos, da esquadra de S. João da Madeira, diz que essa hesitação “é compreensível por se tratar de um assunto muito delicado”, mas informa que “o caso vai ser participado às entidades competentes”.

“Vamos enviar os filmes para o Ministério Público”, acrescenta, “e eles é que vão decidir se deve ou não haver investigação policial”.

A Lusa teve acesso a um dos DVD distribuídos na Rua Dr. Serafim Leite. A ficha técnica não é perceptível devido ao seu reduzido tamanho de letra, mas o DVD intitula-se “Brasileirinhas Perigosas” e inclui seis filmes protagonizados pela mesma actriz, que, a certa altura, refere: “Entre um carioca e um português, eu fico com os dois”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.