Barrancos

Festas com touros de morte arrancam domingo

 Festas com touros de morte arrancam domingo

 

Lusa/Aonline   Nacional   25 de Ago de 2011, 16:42

Quatro matadores portugueses e um espanhol vão lidar os touros das touradas de morte das festas de Barrancos deste ano, que começam no domingo e serão “as mais portuguesas dos últimos anos”.

A “Fêra de Barrancos”, que mistura celebrações religiosas e festas pagãs em honra de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira da vila raiana do distrito de Beja, vai decorrer até quarta-feira e promete quatro dias de muito “cachondeo” (divertimento).

A “fêra” deste ano será “a mais portuguesa dos últimos anos”, porque a maioria dos toureiros que vão lidar os touros das touradas de morte, o “prato forte” das festas e as únicas autorizadas em Portugal, através de um regime de exceção aprovado em 2002, são portugueses, disse hoje à agência Lusa fonte da Câmara de Barrancos.

Segundo a fonte, a “Fêra de Barrancos” tem “o seu carisma”, mas a crise e o facto de os principais dias de festa decorrerem durante a semana poderão afetar o número de visitantes.

A Câmara este ano espera uma afluência de visitantes “semelhante às dos últimos anos”, mas inferior às “enchentes” dos tempos da polémica, quando as touradas de morte aconteciam à revelia da lei.

As festas arrancam no domingo com a tradicional alvorada e as habituais celebrações religiosas, uma missa na igreja matriz e uma procissão em honra da padroeira da vila, mas as touradas de morte só decorrem a partir de segunda-feira.

Após as celebrações religiosas, os divertimentos pagãos dominam os outros dias da “fêra”, que começam sempre às 08:00 com os tradicionais “encerros” dos touros, através dos quais os animais a lidar são conduzidos até aos curros da praça de touros.

A partir das 18:00, as touradas de morte prometem encher a “arena mítica” de Barrancos, a improvisada praça de touros, que, anualmente, por ocasião das festas, é construída na Praça da Liberdade, no centro da vila.

A construção da praça, a cargo da autarquia, começou na segunda-feira e estará concluída na sexta-feira, disse a fonte.

O “matador” português António João F. “Tojó” vai ser o toureiro com “honras” de abertura da primeira corrida de touros, na segunda-feira, seguido do toureiro português Gonçalo Montoya, que vai lidar o segundo touro da corrida inaugural.

O “matador” espanhol Borja Jimenez e o português Tiago Santos vão lidar os dois touros de morte da segunda corrida, na terça-feira.

Na terceira e última corrida, na quarta-feira, o maestro Vítor Mendes, que este ano comemora 30 anos de alternativa como matador de touros, vai lidar o quinto e último touro de morte do ciclo taurino da “fêra” de Barrancos deste ano.

Como “manda” a tradição, a última tourada termina com a lide de uma vaca pelos espetadores e aficionados mais “atrevidos” e que é morta na arena no meio de uma roda de pessoas.

O “cachondeo” da “Fêra de Barrancos” prolonga-se pelas noites fora com espetáculos musicais de grupos e artistas portugueses e espanhóis, sempre a partir das 22:00 na Praça da Liberdade, seguidos de atuações e bailes, a partir das 00:00 no “quintalão” de festas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.