FC Porto é líder provisório e Aboubakar iguala Pizzi e Dyego Sousa


 

Lusa/Ao online   Futebol   22 de Set de 2018, 22:38

O FC Porto assumiu este sábado a liderança provisória da I Liga de futebol, ao vencer no Bonfim o Vitória de Setúbal por 2-0, à quinta jornada, e viu Vincent Aboubakar subir ao topo da lista dos melhores marcadores.

A vitória do FC Porto foi merecida, mas suada, porque o Vitória de Setúbal foi uma equipa guerreira, agressiva, que nunca ‘atirou a toalha ao chão’, obrigando o campeão a vestir o ‘fato-macaco’ para segurar o golo do ponta de lança camaronês que pôs o FC Porto na frente do marcador aos 16 minutos.

Na segunda parte, a equipa sadina foi ‘para cima’ do FC Porto, forçando-o a recuar no terreno, a defender junto à sua área e a ‘arregaçar as mangas’ para evitar o golo do empate, que só não chegou porque Valdu Te ajeitou a bola com o braço antes de bater Casillas, aos 49 minutos.

O aviso, porém, ficou no ar e Sérgio Conceição dava mostras de apreensão no banco perante a pressão e a entrega total dos jogadores sadinos, que requeria igual atitude dos jogadores portistas, que nem sempre a tiveram.

O suspiro de alívio do treinador portista só chegou aos 78 minutos, quando Sérgio Oliveira, lançado em campo aos 60, a render Otávio, marcou o segundo golo com um remate rasteiro na cobrança de um livre, potente, mas defensável, com o guarda-redes Joel Pereira a ser mal batido.

Com o golo que marcou hoje, Vincent Aboubakar igualou com quatro golos, no topo da lista de melhores marcadores, o benfiquista Pizzi e o bracarense Dyego Sousa, embora tenha mais um jogo do que os seus rivais.

Entretanto, Marítimo e Belenenses dividiram hoje pontos na Madeira, após um ‘nulo’ no marcador, o mesmo resultado registado na temporada passada nos Barreiros, num jogo que marcou a estreia de Silas como treinador dos ‘azuis’.

O Marítimo soma agora 10 pontos, os mesmos que o quarteto formado por Benfica, Sporting de Braga, Sporting e Rio Ave, que precede o líder FC Porto, sendo que os ‘verde rubros' e os vilacondenses têm mais um jogo do que as outras equipas enquanto o Belenenses está a meio da tabela, com seis, na nona posição.

Depois de uma primeira parte equilibrada e sem oportunidades flagrantes de golo, o Belenenses esteve mais perto de se adiantar no marcador com duas grandes ocasiões, aos 60 e 61 minutos, a primeira por Fredy, com um excelente passe a lançar Licá, que viu o seu ‘chapéu' ser travado por Amir e, a segunda por Keita, que rematou por cima da barra em boa posição para finalizar.

Finalmente, o Rio Ave foi ao reduto do Santa Clara ganhar por 3-1. Depois de uma primeira parte sem golos, o Rio Ave marcou dois golos de ‘rajada’, por Carlos Vinícius (70) e Galeno (74), com o autor do primeiro golo a marcar na própria baliza e a relançar o resultado (78), fixado por um penálti de João Schmidt (90+5).

A formação de José Gomes ficou reduzida a 10 jogadores pouco depois, aos 77 minutos, após a expulsão de Junio e, na sequência do respetivo livre, aos 78, o Santa Clara reduziu, num cabeceamento para a própria baliza de Carlos Vinícius.

No início dos descontos, os açorianos também ficaram reduzidos a 10 unidades, por expulsão de João Lucas, e, já aos 90+5 minutos, o Rio Ave fechou o resultado de penálti, por João Schmidt, depois de uma falta de César sobre Carlos Vinícius.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.