Exército da Noruega adota regime vegetariano à segunda-feira


 

Lusa/AO online   Internacional   19 de Nov de 2013, 16:00

O exército da Noruega anunciou esta terça-feira que dentro de pouco tempo todas as suas unidades vão ter refeições vegetarianas às segundas-feiras, em defesa do ambiente e contra o aquecimento global.

“É uma medida pelo clima: a ideia é servir alimentos que respeitam o ambiente”, disse à agência France Presse o porta-voz do Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, o comandante Eystein Kvarving.

Depois de uma experiência num dos principais campos militares do país, o exército decidiu agora estender a alimentação vegetariana à segunda-feira a todas as suas unidades, incluindo as que estão no estrangeiro, em data ainda não precisada.

A medida vai permitir economizar 150 toneladas de carne por ano. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a criação de gado é responsável por 18 por cento do total de emissões de gases com efeito de estufa originadas pelo ser humano.

“Trata-se de nos preocuparmos mais com o ambiente, sermos mais ecológicos e mais saudáveis. Não se trata de economizar”, disse o porta-voz.

A organização ecologista norueguesa Framtiden i vaare hender (O futuro está nas nossas mãos), que tem feito campanha pela adoção das segundas-feiras sem carne por toda a sociedade, congratulou-se com a decisão, que considerou ser "um exemplo".

“A Defesa merece muitos elogios, porque leva os problemas climatéricos e ambientais a sério”, considerou o dirigente da organização, Arild Hermstad.

Segundo esta organização, um norueguês médio come mais de 1.200 animais ao longo da sua vida, entre os quais 1.147 frangos, 6 vacas ou bois, 22 borregos e carneiros e 2,6 cervídeos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.