Camboja

Ex-dirigente dos Khmers Vermelhos condenado a 30 anos de prisão


 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Jul de 2010, 11:49

O ex-dirigente dos Khmers Vermelhos do Camboja Kaing Guek Kay foi esta segunda-feira condenado, em Phnom Penh, a 30 anos de prisão por crimes de guerra e contra a humanidade pelo tribunal apadrinhado pela ONU.
Kaing Guek Kay, 64 anos, mais conhecido pelo nome de guerra “Douch”, antigo professor de matemática, dirigiu o centro de tortura S-21, em Phnom Penh, onde estiveram detidos mais de 15.000 homens, mulheres e crianças antes de serem executados.

Kaing Guek Kay - que se converteu ao cristianismo nos anos 90 - foi preso em 1999 e transferido em 2007 para a custódia do tribunal encarregado de julgar ex-responsáveis do regime dos Khmers Vermelhos (1975-1979).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.