Açoriano Oriental
Estados Unidos lançaram robô para Marte

Os Estados Unidos lançaram um robô para Marte para recolher amostras de rocha no planeta.

Estados Unidos lançaram robô para Marte

Autor: Lusa/AO Online

O foguetão Atlas V descolou com o veículo hoje da base espacial de Cabo Canaveral, no Estado da Florida.

O robô Perseverance deverá chegar a Marte no dia 28 de fevereiro do ano que vem, aterrando na cratera Jezero, onde se admite que tenha existido um lago há 3,5 mil milhões de anos e onde os cientistas pretendem procurar sinais de vida microbiana do passado do planeta.

A missão Mars 2020 inclui o robô Perserverance, que tem seis rodas, um braço robótico, uma broca e vários instrumentos científicos e um engenho voador, semelhante a um minúsculo helicóptero, que irá testar um voo controlado noutro planeta.

O veículo robótico, que deve o seu nome a um estudante do Estado da Virgínia que assistiu ao lançamento, tem na sua “bagagem" amostras de tecido dos fatos espaciais, que serão testadas aos efeitos da radiação, e instrumentos que permitem caracterizar o clima e a geologia do planeta e validar um método de produzir oxigénio a partir da sua atmosfera, rica em dióxido de carbono.

Para a NASA, a missão Mars 2020 Perseverance pode, assim, ajudar a desbravar o caminho para o envio de astronautas para a superfície de Marte, uma ambição que os Estados Unidos pretendem concretizar (após conseguirem ter novamente astronautas na Lua (a primeira missão tripulada de regresso à Lua, depois da última em 1972, está prevista para 2024).

O robô Perseverance, equipado com câmaras e microfones, que permitem fornecer imagens e sons da sua aterragem e do seu trabalho em Marte, irá explorar o planeta durante aproximadamente dois anos, estando apto a recolher até 500 gramas de amostras de rocha, solo e poeira que se revelarem mais promissoras para a pesquisa de vestígios de vida.

As amostras serão acondicionadas pelo veículo em várias dezenas de tubos selados e "limpos" de contaminantes da Terra, podendo cada um guardar 15 gramas de sedimentos ou pedaços de rocha. Os tubos serão depois escondidos no solo marciano, em locais estrategicamente escolhidos.

Será preciso, no entanto, esperar por 2031 para que as amostras sejam enviadas para a Terra para serem analisadas pelos cientistas.

Uma nova missão, em que a NASA terá como parceira a Agência Espacial Europeia (ESA), tem início previsto para julho de 2026 com o lançamento para Marte de um segundo veículo robótico, que vai recuperar os tubos das amostras recolhidas pelo Perseverance.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.