Enxurradas destruíram duas pontes em estradas nacionais em Barcelos


 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Out de 2013, 17:51

Duas pontes ruíram em Barcelos, uma em Creixomil e outra em Vila Cova, na sequência das fortes chuvadas da última noite, que provocaram prejuízos "muito elevados" um pouco por todo o concelho, informou fonte municipal.

O vereador da Proteção Civil, Carlos Brito, disse à Lusa que aquelas pontes se situam em estradas nacionais e têm “bastante relevância” para o trânsito local.

Acrescentou que além das duas pontes, cujos tabuleiros cederam, está a ser também equacionado o encerramento de uma outra em Perelhal, pelos danos registados ao nível da estrutura.

Segundo Carlos Brito, outros dos principais estragos são ao nível dos arruamentos, com “vários quilómetros completamente intransitáveis”.

“São, certamente, prejuízos muito elevados, mas que ainda não estão quantificados, porque a nossa prioridade imediata é reparar os estragos, na medida do possível”, referiu.

As freguesias mais afetadas foram as situadas na encosta dos montes onde se registaram grandes incêndios nos últimos anos.

“Não há nada para segurar a água, que vem por ali abaixo com a máxima força e leva tudo à frente”, explicou Carlos Brito.

Um dos casos mais complicados registou-se em Palme, com uma pequena ponte de acesso a algumas habitações destruída e com muitas estradas com o paralelo todo levantado.

Ao lado, em Fragoso, viveu-se uma situação idêntica, assim como em Carapeços, Feitos e Tamel.

Muros derrubados e abastecimento domiciliário de água cortado foram outros dos estragos,

Em Lijó, um idoso ficou com a casa inundada e teve de ser retirado pela janela, estando agora os serviços de Ação Social do Município a tratar do seu realojamento.

Há ainda danos em estradas nacionais em Feitos e Lama.

“Temos certamente trabalho para uns meses largos, para reconstruir tudo o que a água destruiu”, rematou Carlos Pires.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.