Eleições Legislativas 2019

"Envelhecimento e défice de reposição geracional na ilha Graciosa é uma preocupação"

"Envelhecimento e défice de reposição geracional na ilha Graciosa é uma preocupação"

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   24 de Set de 2019, 16:20

O candidato do Partido Aliança pelos Açores, Jorge Medeiros, referiu que “o envelhecimento e o défice de reposição geracional na ilha Graciosa, é um problema que tem de merecer a atenção das políticas públicas”.

Jorge Medeiros, que visitou aquela ilha, adiantou, citado em nota de imprensa, que “a maior parte das preocupações e queixas que ouviu são essencialmente dirigidas à governação regional e da responsabilidade desta, isto é, às competências específicas da autonomia. Pelo que pude sentir, a governação regional, de uma forma mais ou menos generalizada esta a gerar descontentamento”.


O envelhecimento da população e a falta de oferta de emprego, níveis críticos de infraestruturas e serviços, assim como uma reduzida atividade económica, são problemas graves para a ilha Graciosa, os quais, de acordo com Jorge Medeiros “devem merecer a maior atenção do poder político, que tem a responsabilidade de ir para além das palavras e desenvolver políticas públicas para travar este ciclo negativo”.


Desta forma, o candidato entende que “os Açores, enquanto território nacional, merecem ser considerados nas respostas nacionais de combate à desertificação e, nesse sentido, às medidas para a fixação de população e à sua transversalidade e complementaridade”.


Jorge Medeiros visitou ainda o empreendimento de Sónia Kaernel, um projeto inovador na área da biotecnologia, o qual, segundo o candidato “é um bom exemplo da interação entre a universidade e a atividade empresarial, neste caso com uma universidade francesa”.


Sónia Kaernel, de Lisboa, fixou-se na Graciosa para desenvolver uma infraestrutura tecnológica na área da aquacultura, onde produz espirolina, uma alga com várias aplicações na alimentação e medicina, a qual já envolve três postos de trabalho altamente especializados.


Para Jorge Medeiros “este é um bom exemplo que deve ser replicado, na medida em que é o caminho certo para a fixação de jovens nestas ilhas e assim dar-lhes outras perspetivas de futuro”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.