Açoriano Oriental
Enfermeiros nos Açores indignados com atraso na valorização remuneratória

O presidente da Direção dos Açores do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, Francisco Branco, manifestou hoje a sua "indignação" por o processo de valorização remuneratória da classe não avançar no arquipélago, como foi prometido pelo Governo.

Enfermeiros nos Açores indignados com atraso na valorização remuneratória

Autor: Lusa/AO online

No final de uma reunião com a secretária regional da Saúde, Teresa Luciano, realizada na cidade de Angra do Heroísmo, ilha Terceira, o dirigente sindical lembrou que os enfermeiros açorianos "aguardam há demasiado tempo" por este processo, lembrando que isso tem "implicações" no seu vencimento.

"Os enfermeiros não podem ficar eternamente à espera. Há indignação em relação a esta matéria. Alguns dos enfermeiros estão irritados porque, no continente, este processo avançou, apesar da covid-19, mas aqui continua atrasado", lamentou Francisco Branco, que aguardava que a titular da pasta da Saúde na região tivesse avançado com mais informações na reunião.

À saída do encontro com o Sindicato dos Enfermeiros, Teresa Luciano admitiu que o processo de valorizações remuneratórias já se arrasta há "longo" tempo, mas lembrou que o surto pandémico também fez atrasar este processo no arquipélago.

"Estamos a falar de 1.600 enfermeiros, de contagens, de avaliações, e o que transmitimos ao sindicato é que, no final de agosto de 2020, a situação estará resolvida", insistiu a governante, explicando que o "timing" foi alterado devido "à situação que estamos a viver", decorrente da doença da covid-19.

O representante do Sindicato de Enfermeiros nos Açores diz não compreender o que é que está a "entravar o processo" e lembrou que "não existem questões legais de interpretação", mas apenas desentendimentos entre os serviços e a Direção Regional de Saúde, que poderão estar a "atrapalhar" a sua concretização.

Teresa Luciano anunciou, por outro lado, que a tutela vai proceder a um aumento de "quotas para enfermeiros especializados" nas unidades de Saúde de Ilha e nos hospitais dos Açores, correspondendo àquilo que era uma reivindicação das estruturas sindicais.

"Tínhamos aberto em 2018 uma quota para 288 enfermeiros especialistas e decidimos fazer agora um aditamento na quota, de mais 59 especialistas, nas várias unidades de saúde e hospitais da região", frisou a governante, realçando que esta "é uma ótima notícia para os enfermeiros" açorianos.

A contagem de tempo de serviço para efeitos de descongelamento na carreira, a transição para a nova carreira de enfermagem e o tempo de serviço dos profissionais de enfermagem, foram outros temas em debate na reunião entre o sindicato e a tutela.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.