Diretor-geral das modalidades do Sporting queixa-se de ter sido agredido no Dragão Caixa


 

Lusa/Ao online   Hóquei em Patins   17 de Mar de 2019, 13:04

O diretor-geral das modalidades do Sporting queixou-se de ter sido agredido "por uma pessoa com a camisola do FC Porto" no final da primeira parte da partida entre as duas equipas, da 20.ª jornada do campeonato nacional de hóquei em patins.

"É inadmissível o que se passou aqui hoje. É incompressível ter sido agredido, é incompressível agredirem senhoras que estavam connosco. A pessoa que fez as agressões está perfeitamente identificada, com uma camisola do FC Porto que tinha o número 13. Vejam as imagens da CCTV e perguntem ao Adelino Caldeira da Silva [administrador da SAD do FC Porto], que rapidamente a colocou fora do pavilhão, se sabia quem era", disse Miguel Albuquerque no final do encontro, que os ‘dragões' venceram por 3-1.

O homem forte das modalidades leoninas afirmou que foi a segunda vez que se deslocou ao Dragão Caixa e que "o que se passou aqui hoje nunca tinha acontecido em 20 anos de alta competição".

"Estar acompanhado pelo treinador de futsal do Sporting, Nuno Dias, que as pessoas conhecem pela exposição mediática que tem, ser agredido verbalmente durante toda a primeira e nem um único elemento estar ali para segurar a zona onde estávamos é completamente incompreensível", prosseguiu Miguel Albuquerque, considerando que "as pessoas que andam no desporto devem pensar seriamente no caminho para o qual levam o hóquei português".

O FC Porto assumiu hoje a liderança isolada do campeonato nacional de hóquei em patins, ao derrotar em casa o Sporting, por 3-1, em encontro da 20.ª jornada, e adquiriu uma vantagem importante sobre os campeões nacionais na luta pelo título.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.