Dioceses fazem vigilia pela vida


 

LusA/ao oN LINE   Nacional   27 de Nov de 2010, 06:49

Várias dioceses e igrejas católicas portuguesas participam hoje numa vigília de oração pela "Vida Nascente", acedendo assim ao convite do papa Bento XVI, que irá presidir a uma destas ações no Vaticano.

Em Lisboa, a vigília - oração de vésperas do primeiro domingo do Advento – será presidida pelo cardeal patriarca, José Policarpo, no Mosteiro dos Jerónimos.

José Policarpo, numa mensagem difundida pelo Departamento da Comunicação do Patriarcado de Lisboa, afirma que esta participação das dioceses e igrejas portuguesas é “uma resposta de comunhão com o santo padre”.

“Todos sabemos que a vida é hoje um dom muito ameaçado. As agressões à vida humana são muitas, desde as dificuldades de acolher e respeitar a vida gerada, até a outros tipos de agressões, como a violência doméstica, violência sobre as crianças, pena de morte, as próprias condições sociais que em determinado momento põem as pessoas a viver em dificuldades quase insuperáveis para uma vida digna”, afirma.

O cardeal patriarca de Lisboa sublinha, também, a importância da “vida não humana”: “É hoje um tema de consciência coletiva da humanidade, os riscos que tem a agressão indiscriminada à vida da natureza (vida animal e vegetal)”.

“É uma ocasião para nos lembrarmos que a Igreja é um povo da vida” e “deve ser o primeiro baluarte da defesa da dignidade da vida”, acrescenta José Policarpo.

A vigília visa ainda “preparar” a Jornada Mundial da Juventude, a realizar em agosto do próximo ano, em Madrid, e o VI Encontro Mundial das Famílias, em Milão, em 2012.

No domingo, no Mosteiro dos Jerónimos, o cardeal patriarca de Lisboa confere a Ordem de Diácono a seis jovens: cinco do Seminário dos Olivais e um do Instituto Missionário da Consolata.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.