Madeleine

Detective espanhol "muito perto de encontrar raptor"


 

Lusa/Ao online   Nacional   19 de Nov de 2007, 06:52

Um detective espanhol garantiu à BBC que está "muito perto de encontrar o raptor" de Madeleine McCann, cujo desaparecimento é tema de um documentário a transmitir hoje com imagens inéditas e entrevistas exclusivas.
Dando conta de um avistamento de Madeleine num carro "numa pequena estrada em Portugal" dois dias depois do desaparecimento, Francisco Marco, dirigente da agência "Método 3" contratada pelos McCann, adianta que está perto do objectivo.

    "Estamos muito perto de encontrar o raptor", afirma, num excerto da reportagem de investigação intitulada "O Mistério de Madeleine McCann", que será transmitida hoje à noite na estação pública britânica.

    Segundo o detective, a informação terá sido participada às autoridades portuguesas.

    O programa inclui também imagens inéditas da intimidade do casal McCann filmadas em Agosto por um amigo, e onde o pai de Madeleine reafirma acreditar na tese do rapto premeditado.

    Neste vídeo, captado antes de serem pronunciados arguidos no processo, Gerry McCann mostra-se convicto de que a filha Madeleine foi levada por um "predador" que aproveitou uma "janela de oportunidade".

    "Não tenho dúvida nenhuma que a Madeleine foi escolhida e isso dói pensar que alguém estava a vigiar-nos e à nossa filha e que a escolheu a ela - eu penso que a palavra certa é um predador", afirma, citado pela página electrónica da BBC News.

    O cardiologista escocês refere que o rapto terá sido facilitado pelos "pontos fracos" em termos de segurança do apartamento onde passavam férias, na Praia da Luz, perto de Lagos.

    "É um apartamento de canto com árvores na frente. Qualquer pessoa podia estar ali escondida ou a vigiar sem ser vista", refere.

    No mesmo vídeo, a mãe de Madeleine, Kate McCann, comenta a pressão que sofriam na altura a propósito da campanha que iniciaram para encontrar a filha.

    Na reportagem será também mostrada uma entrevista exclusiva de Jane Tanner, uma das pessoas do grupo de amigos que jantou naquela noite com os McCann, e que também advoga a tese do rapto.

    Lembrando o testemunho que deu à Polícia Judiciária, no qual garante ter-se cruzado com um homem com uma criança nos braços na noite do desaparecimento, Jane Tanner está convencida a criança era Madeleine e o homem o raptor.

    "Eu sei o que vi e eu penso que é importante que as pessoas saibam o que eu vi porque eu acredito que Madeleine foi raptada", declara, recusando as acusações de "mentirosa e fantasista".

    A reportagem vai ser transmitida hoje às 21:00 no âmbito do magazine "Panorama", que a BBC reivindica ser o mais antigo programa de televisão sobre a actualidade do mundo, iniciado em 1953.

    A 07 de Setembro Kate e Gerry McCann foram constituídos arguidos no inquérito ao desaparecimento da filha de quatro anos, suspeitos, segundo os seus porta-vozes, de homicídio involuntário e de ocultação de cadáver.

    Madeleine desapareceu a 03 de Maio de um apartamento da Praia da Luz, perto de Lagos, no Algarve, onde passava férias com os pais e os irmãos, que entretanto regressaram à residência em Rothley, perto de Leicester, centro de Inglaterra.

    A família constituiu um fundo para financiar a busca pela filha, tendo recebido até este momento donativos no valor de 1,095 milhões de libras [1,530 milhões de euros].
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.