Desemprego cresceu nos Açores devido ao aumento da população ativa

Desemprego cresceu nos Açores devido ao aumento da população ativa

 

Lusa/AO online   Regional   7 de Nov de 2013, 14:01

O vice-presidente do Governo dos Açores disse que o aumento do desemprego no arquipélago no terceiro trimestre se fica a dever ao crescimento da população ativa, que superou o ritmo de criação de novos postos de trabalho.

De acordo com dados divulgados hoje pelo INE, a taxa de desemprego no terceiro trimestre nos Açores foi 17,7%, a segunda maior do país e acima da média nacional. Foi também a única região do país onde aumentou esta taxa em relação ao trimestre anterior e aquela em que o crescimento foi maior comparando com os mesmos meses de 2013.

“Importa analisar se a origem do aumento da taxa de desemprego, que consta desta estatística, resulta da perda de postos de trabalho existentes ou da entrada de mais açorianos no mercado de trabalho”, sustenta Sérgio Ávila, citado numa nota do gabinete de imprensa do Governo dos Açores.

De acordo com o vice-presidente do executivo açoriano, as estatísticas revelam que “o que aconteceu não foi a perda ou redução de emprego nos Açores, mas sim ter existido uma criação de emprego a um ritmo inferior ao crescimento das intenções de entrada no mercado de trabalho verificadas no último trimestre”.

“Esta realidade constitui um novo e inovador desafio a que pretendemos dar resposta eficaz e, por isso, importa acelerar os incentivos à criação de emprego para corresponder a este aumento da procura, tendo em conta que a economia açoriana, de acordo com a estatística hoje conhecida, não só conseguiu manter os postos de trabalho que existiam no trimestre anterior como conseguiu criar ainda mais 764 empregos”, diz Sérgio Ávila.

Segundo o governante, “registou-se, pelo segundo semestre consecutivo, um aumento da população açoriana empregada”, tendo até finais de setembro aumentado o número daqueles que estavam empregados, o que “representou a criação líquida de mais 764 postos de trabalho nos Açores, no último trimestre”.

Sérgio Ávila considera que este facto “consolida a tendência de aumento dos açorianos empregados e de incremento da criação de emprego na Região que se tem verificado nos últimos seis meses, tendo em conta que, só neste período, mais 2.559 açorianos passaram a ter emprego”.

Já em relação ao trimestre anterior, "aumentou significativamente" a população ativa, destaca, dizendo que "mais 3.252 açorianos declararam nos últimos três meses a sua intenção de entrarem no mercado de trabalho, registando a população considerada ativa o valor mais alto de sempre (121.899 pessoas)".

“Assim, tendo em conta a conjugação destes factos, apesar de terem aumentado os açorianos empregados (mais 764), como aumentou ainda mais o número de açorianos que declararam que pretendiam iniciar a sua atividade laboral, o número de empregos criados neste trimestre não foi suficiente para absorver o grande aumento da população ativa, isto é, das pessoas que chegam ao mercado de trabalho”, acentuou.

“Não deixamos, no entanto, de considerar absolutamente prioritário continuar e reforçar este trabalho de ajudar a economia açoriana a criar emprego a um ritmo ainda superior ao que tem conseguido nos últimos tempos”, acrescentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.