Divisão A1 Feminina

Derrota compromete aspirações do Clube K

Derrota compromete aspirações do Clube K

 

Arthur Melo   Voleibol   18 de Out de 2008, 21:45

O Clube K perdeu, na "negra", frente ao Leixões, um adversário directo na luta pela manutenção directa na Divisão A1 feminina, em partida da segunda jornada

Numa partida que durou cerca de duas horas e meia, as micaelenses deixaram escapar um triunfo que poderá, de futuro, complicar as contas da equipa no que concerne à entrada directa no lote das seis primeiras classificadas, atendendo a que vai lutar com Leixões, Sporting de Braga, Belenenses e Ala Gondomar por este objectivo.

O final da equipa de Luiz Sousa foi, exactamente, idêntico ao início: péssimo!

O Clube K, em boa verdade, entrou em jogo após o primeiro tempo técnico do set inaugural (3-8). Até esta altura, as jogadoras micaelenses foram um grupo completamente à deriva dentro da quadra e a paragem da altura foi benéfica.

A defesa baixa começou a possibilitar que a equipa conseguisse produzir jogo ofensivo, reequilibrando-se os pratos da balança entre equipas desiguais: este Leixões, com algumas atletas a cumprir o primeiro ano de sénior, estava perfeitamente ao alcance do Clube K.

O equilíbrio, a emoção e os muitos erros foram uma constante ao longo do desafio, sendo que apenas no terceiro parcial é que verdadeiramente ficou demonstrada a diferença entre as equipas. Quando tudo apontava para o triunfo das micaelenses (estiveram na "negra" a vencer por 7-3)m, novo descalabro defensivo assolou a equipa que entregou, em bandeja dourada, a vitória às matosinhenses.

Hoje, pelas 17h00, nas Laranjeiras, o Clube K recebe o campeão nacional, Trofa.

 

Luiz Souza agastado no final do jogo

Inconsolável... este é o termo que melhor retrata o estado de espírito de Luiz Sousa no final do desafio. Visivelmente agastado e com os níveis de adrenalina ainda bastante elevados, o treinador do Clube K começou por lamentar a falta de ambição que a sua equipa demonstrou na partida.

"Falta coragem, falta saber ganhar! É uma equipa que não assume o jogo, não arrisca, é uma equipa acomodada", referiu, meio rouco, Luiz Souza que adianta ter inúmeras questões às quais não consegue encontrar respostas: "como pode esta equipa ir do excelente para o mau em pouco tempo? Como pode uma equipa com jogadoras que jogam há imenso tempo não se entenderem?" Apesar do desaire, o técnico da formação micaelense assegura que "somos uma equipa muito forte" e que todas estas questões por si levantadas vão ser solucionadas com o evoluir do campeonato, reiterando também que os objectivos não estão perdidos.

Mais alegre estava Teodoro Neto que realçou a importância da vitória para as contas finais da primeira fase. "Esta é uma vitória muito importante para a luta do sexto lugar. Anulámos os pontos fortes do Clube K e, nos pormenores, conseguimos uma vitória fundamental para as nossas aspirações".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.