Conjuntura

Custo do trabalho na zona euro aumentou 1,6 por cento


 

Lusa/AO online   Economia   14 de Set de 2010, 12:07

O custo do trabalho nos dezasseis países da zona euro aumentou 1,6 por cento no segundo trimestre de 2010, em termos homólogos, a variação mais baixa desde que este indicador foi incluído nas séries estatísticas do Eurostat, em 2000.
De acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo gabinete de estatísticas europeu, o custo de cada hora de trabalho na zona euro diminuiu face ao primeiro trimestre (1,9 por cento), bem como nos 27 países da União Europeia (UE27), passando de 2,1 por cento nos primeiros três meses de 2010 para 1,6 por cento no segundo trimestre.

Portugal registou uma variação de 1,3 por cento, enquanto a Bulgária e a Roménia tiveram aumentos de 8,6 e 5 por cento, respectivamente

Lituânia (-7 por cento), Letónia (-5,8 por cento) e Estónia (-2,6 por cento) registaram as maiores descidas.

Em termos de actividades económicas, o custo da mão-de-obra na zona euro aumentou 1,9 por cento no sector dos serviços, 1,7 por cento na construção e 1,1 por cento na indústria no segundo trimestre de 2010, comparativamente ao período homólogo.

Na UE27, os custos subiram 1,1 por cento na indústria e na construção e 1,8 por cento nos serviços.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.