Conselho de Ilha de São Miguel discute educação com Governo dos Açores

Conselho de Ilha de São Miguel discute educação com Governo dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Nov de 2018, 06:20

Educação, pobreza e abastecimento de água na região foram os principais temas da reunião do Governo Regional dos Açores com o Conselho de Ilha de São Miguel, que se realizou quarta-feira.

O Conselho de Ilha de São Miguel reuniu-se com o Governo Regional no concelho da Lagoa, no primeiro de três dias de visita do executivo à ilha.

O vice-presidente do Conselho de Ilha de São Miguel, Jaime Rita, explicou que o documento, a que a Lusa teve acesso, continha “pareceres para posterior análise dos conselheiros e, possivelmente, numa fase a seguir, para votação, para darem a sua opinião, acrescentar alguma coisa ao que lá está, para tornar o documento mais vinculativo e até mais útil”.

O memorando, que não foi ainda a votação, foi alvo de algumas críticas, como a do presidente da Câmara de Vila Franca do Campo, Ricardo Rodrigues, que se queixou do facto de muitas das questões abordadas no documento e na reunião serem de âmbito regional e não da ilha de São Miguel, propondo que o debate se “centrasse em assuntos de São Miguel”, como a habitação ou o abastecimento de água, um tema já abordado anteriormente pelo presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita.

Sobre esta matéria, o secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, referiu um investimento de três milhões de euros em toda a região para o armazenamento e abastecimento de água, dos quais dois milhões de euros são alocados à ilha de São Miguel.

Na educação, foram levantadas questões por vários conselheiros em relação à falta de equipamentos e pessoal nas escolas da ilha, da reposição do tempo de serviço dos docentes, mas também sobre a necessidade de melhorar o ensino profissional.

O secretário regional da Educação, Avelino Meneses, admitiu falhas na gestão das escolas de São Miguel, que serão corrigidas durante o próximo ano, e remeteu a questão da reposição do tempo de serviço dos docentes açorianos para o Governo da República, ressalvando que os professores da região saem beneficiados, por já terem sido repostos dois anos e dois meses.

Sobre a pobreza, o líder do PSD/Açores e presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, sublinhou que os Açores são a região com mais beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI), remetendo para o memorando do Conselho de Ilha, que mostra que 77% dos beneficiários da região estão em São Miguel.

O presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, lamenta que o interesse pela questão não tenha sido “pronunciado quando a Câmara da Ribeira Grande foi convidada a pronunciar-se sobre a estratégia regional e não disse nada”.

Ainda assim, o líder socialista diz-se “feliz por esse interesse ter sido manifestado pelo presidente da Câmara da Ribeira Grande” e aponta a estratégia traçada pelo executivo como “um caminho que vai no rumo certo, no sentido certo, mas há ainda muito para fazer”.

O conselho de ilha é um órgão a que compete apreciar os planos dos diversos municípios da mesma ilha, sendo sua responsabilidade apreciar matérias como ordenamento do território, recursos naturais, educação ou saúde, entre outros e é composto por presidentes das assembleias e câmaras municipais, bem como representantes de setores empresariais, movimentos sindicais e deputados eleitos pelo círculo eleitoral da ilha.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.