Açoriano Oriental
CGTP quer pagamento do ordenado a 100% para quem não possa trabalhar

A CGTP defendeu esta sexta-feira que "o que se exige é o pagamento a 100% para todos" os que não possam trabalhar, numa reação às medidas de combate à expansão da epidemia do novo coronavírus, Covid-19, tomadas pelo Conselho de Ministros.

article.title

Foto: MÁRIO CRUZ/LUSA
Autor: Lusa/AO online

A secretária-geral da central sindical, Isabel Camarinha, falava aos jornalistas, em conferência de imprensa na sede Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN), em Lisboa, na sequência do anúncio das medidas do Governo para prevenção do contágio por Covid-19 e de apoio aos trabalhadores e empresas.

A CGTP lamentou "medidas de apoio à família que implicam redução de salário", acrescentando que "o que se exige é o pagamento de 100% para todos".

Isabel Camarinha referiu, ainda, a rejeição por parte da CGTP "das implicações que decorrem do regime simplificado de 'lay-off' (suspensão temporária dos contratos de trabalho)”, conforme foi apresentado pelo Governo, bem como a preocupação com o desaparecimento "do comunicado do Conselho de Ministros" das micro, pequenas e médias empresas.

MPE // CSJ

Lusa/Fim


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.