Agricultura

Centro do Leite e Lacticínios em condições de ser criado


 

Lusa/AO online   Regional   14 de Ago de 2008, 18:48

O secretário açoriano da Agricultura garantiu que o Centro de Leite e Lacticínios está em condições de ser criado no arquipélago, alegando o consenso dos vários parceiros sobre os estatutos do novo organismo.
    “Uma vez que já se alcançou este grande consenso nos estatutos, creio que estaremos em condições de, mais dia, menos dia, assistir à iniciativa dos interessados de constituição do centro”, adiantou Noé Rodrigues.

    O governante açoriano falava após uma reunião com a Associação Agrícola de São Miguel, onde esteve em análise a criação do centro, cuja constituição, prevista no Programa do Governo, esteve num impasse nos últimos anos.

    Segundo Noé Rodrigues, está definido com os produtores de leite e industriais que vai ser uma “organização privada”, que terá, porém, “toda a colaboração do Governo Regional”.

    Este centro vai permitir “aprofundar as relações” profissionais entre produtores e industriais de lacticínios, de modo a darem melhor “resposta às necessidades e competitividade do mercado”, explicou Noé Rodrigues.

    De acordo com o secretário regional do sector, para reunir todas as entidades com interesses e dimensões diversas foi necessário um “conjunto de normativos” que permitisse atender às preocupações de todos os parceiros.

    O Centro de Leite de Lacticínios terá, ainda, uma “fundamental importância” na “valorização do leite ao produtor”, disse.

    O aumento do preço pago pelas fábricas de lacticínios aos produtores tem sido uma reivindicação constante das associações representativas do sector, nas habituais negociações entre as duas partes.

    “O centro será um fórum onde os produtores e industriais, permanentemente, farão uma análise de mercado e das orientações que devem assumir uns e outros para conquistar novos e mais valorizados mercados”, explicou Noé Rodrigues.

    Para Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel (AASM), a criação deste centro “foi um promessa que não se consegui cumprir”, mas que pode avançar em breve.

    “A própria AASM tem todo o interesse que o Centro de Leite de Lacticínios avance”, adiantou o dirigente associativo, que alertou, ainda, para alguma indefinição no sector sobre o que resultará da reforma da Política Agrícola Comum (PAC).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.