Açoriano Oriental
Açores/Eleições
CDS pede que Governo Regional regularize e aumente apoios às IPSS

O líder do CDS-PP/Açores, Artur Lima, apelou ao Governo Regional, socialista, para rever "rapidamente” os apoios às IPSS relativos aos cuidados continuados, para fazer face à pandemia de covid-19, e pede mais recursos humanos.

CDS pede que Governo Regional regularize e aumente apoios às IPSS

Autor: Lusa/AO Online

Depois de visitar a Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, o líder regional centrista mostrou-se “desalentado” ao constatar que “o parco apoio monetário”, de “60 euros mês por idoso” com que o Governo Regional bonifica a instituição, “ainda não chegou”, e apelou ao executivo para rever "rapidamente esta situação”.

Artur Lima considera que o Governo dos Açores, "que reforçou em milhões e milhões” o Orçamento, devido à pandemia de covid-19, “devia olhar para aqueles que mais necessitam”, como os idosos e, para isso, pede o aumento da capitação garantida a estas instituições.

Denunciando que a Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada não tem “nenhum apoio aos cuidados continuados”, pede também que essa valência mereça a atenção do executivo.

Para o candidato do CDS às eleições regionais pelos círculos da Terceira e de compensação, é “absolutamente mandatório” dotar “as Santas Casas de recursos humanos e financeiros a título extraordinário nesta altura de pandemia”.

Os utentes dessas instituições “precisam de ter cuidados, precisam de ser protegidos, na sua saúde mental, social, emocional”, sublinhou o centrista, pedindo que os reforços sirvam para dar “apoio aos idosos para poderem sair e dar um passeio com a sua família, que lhes garanta as condições de segurança, de testagem, etc.”.

“Isso é possível. O que é impossível é a incompetência”, afirmou.

Também o cabeça de lista do partido pelo círculo de São Miguel, Nuno Gomes, insistiu na necessidade de ter mais recursos humanos, apontando, especificamente para a falta de enfermeiros, e frisou que “contratar, por exemplo, enfermeiros no âmbito do Estagiar L é promover a precariedade e não é promover a estabilidade nem a qualidade técnica com que estas instituições devem trabalhar”.

O candidato adiantou ainda que o CDS vai apresentar uma proposta de criação de uma unidade autónoma de cuidados paliativos na ilha de São Miguel.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

Ao todo, são 13 as forças políticas que vão a votos na região.

Nas anteriores legislativas açorianas, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.