CDS contrapõe baixa de impostos a aumentos na função pública admitidos pelo PS


 

AO Online/ Lusa   Nacional   15 de Jun de 2019, 19:58

O CDS-PP atacou este sábado a “opção errada” do PS e do primeiro-ministro de admitirem aumentar os salários dos trabalhadores da função pública, contrapondo uma baixa de impostos para todos os portugueses.

O porta-voz e deputado do CDS João Almeida disse à Lusa que o PS está a repetir uma proposta que já fez no passado e “olhar apenas para uma parte do país”, os trabalhadores da administração pública.

Em entrevista ao semanário Expresso, publicada hoje, António Costa antecipou a possibilidade de “haver atualização anual dos vencimentos” e “preencher as inúmeras lacunas de contratação de pessoal na administração pública”, assim como “rever significativamente os níveis remuneratórios dos seus técnicos superiores”.

“Os técnicos superiores têm de ter fatores de diferenciação salarial significativa, sob pena de o Estado deixar de ser competitivo na contratação de quadros qualificados para a administração pública”, disse Costa.

“É uma opção errada”, respondeu João Almeida, contrapondo que os centristas têm “propostas diferentes que passam pela redução de impostos”, acrescentou.

Porque “é importante” que as condições de vida melhorem para todos os portugueses e não apenas para uma parte”, tendo em conta, também, que os “aumentos de salários têm de ser sustentados”.

“É fundamental criar condições para aumentar o investimento, aumentar a produtividade e daí retirar benefício para toda a população e não só para uma parte”, conclui o porta-voz do CDS-PP.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.